Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

A vida nos brinda com várias situações de mudança, entre elas, a de desgarrar-se da casa e proteção dos pais, para criar o seu próprio lar, ou mesmo no caso de uma separação conjugal em que cada um vai cuidar da própria vida e consequentemente, morar sozinho.

Toda essa mudança, não só de local, mas de estilo de vida, requer planejamento para evitar algumas surpresas desagradáveis. Para isso, vale a pena seguir alguns conselhos e pesquisar sobre o assunto, afinal, tomar a atitude de “ser o dono do próprio nariz” demanda alguns cuidados.

Será que meu dinheiro dá?

É bom planejar. E a primeira constatação é que essa palavra, raramente vem separada de outra: planilha. Isso mesmo, fazer uma planilha para saber qual é realmente o seu orçamento disponível para enfrentar a nova jornada, é essencial. Anote religiosamente tudo o que você gasta (quanto e com o quê) por um período (por exemplo, 1 mês). Ah…aquele salgadinho no ponto de ônibus ou o costumeiro chiclete no semáforo também devem fazer parte da  soma dos gastos, pois apesar de não parecer, fazem diferença no fim do mês. A partir daí você saberá exatamente com quanto do orçamento poderá contar na nova fase, e se será necessário fazer alguma adaptação no seu estio de vida para “dar conta” de tudo. No caso de locação, é importante considerar também no orçamento o tipo de garantia que você vai utilizar no contrato: fiador, seguro fiança ou depósito caução.

Pra onde?

Agora que você já sabe qual é a sua disponibilidade financeira para morar sozinho, chegou a hora de buscar o lugar, de acordo com a sua decisão sobre comprar ou alugar um imóvel. Considere, além do seu estilo de vida, o local onde você trabalha e o tempo de deslocamento habitual para as suas principais atividades (academia, faculdade etc.) Sabendo onde e por quanto você quer morar, é chegada a hora de começar a procurar o imóvel. Há quem ainda procure seu novo lar nos cadernos de imóveis de jornais impressos, mas essa prática tem sido cada vez menos comum, devido aos inconvenientes de gastar dinheiro comprando o jornal, onde muitas vezes você encontrará anúncios com dados incompletos ou com poucas informações, sem contar que no jornal você não consegue ver a “cara” do imóvel, porque não há fotos. Outra maneira de procurar um imóvel é entrar em contato direto com a imobiliária, mas há o inconveniente de ter poucas opções de imóveis. Atualmente, a forma mais prática de encontrar imóveis  é utilizar os portais especializados na internet, por uma série de razões: eles agregam milhares de opções de imóveis com fotos e anúncios mais completos, com imobiliárias diferentes em todas as regiões do Brasil. Normalmente, quem busca imóveis nesses portais não paga nada por isso e a interação com os anunciantes é muito fácil.

Se acostumando

Muita gente tem pânico só de falar em mudança de casa, mas se você vai passar por isso, sugerimos  que você tenha um olhar mais positivo sobre a situação. Encare a nova fase, não como um momento de solidão, mas como um tempo de companhia de você para você mesmo. Inclua atividades sociais na sua rotina, mesmo que a “grana esteja apertada”. Pode ser, por exemplo, fazer ou receber uma visita à família ou aos amigos, uma caminhada na praça, um pique- nique no parque etc.

Otimismo

Toda mudança na vida costuma assustar, mas a maioria das vezes é só uma questão de adaptação.

Desejamos que você encontre logo o seu cantinho e que o processo seja tranquilo. Feliz casa nova pra você!


Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.