Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

A compra de um imóvel tem que ser uma decisão tomada sobre fundamentos e certezas. Na maioria das vezes, comprar um imóvel é também a realização de um grande sonho da família. Quando é feito o pagamento à vista, está sendo colocado em cheque, muito tempo de trabalho duro e economia. A vantagem de quem compra qualquer bem à vista, como um imóvel, por exemplo, é que ao invés de pagar juros em longos anos de financiamento, são os juros que trabalham a seu favor, na medida que você vai poupando e aplicando o dinheiro em instituições financeiras.

Outra dica para animar aqueles que estão economizando o dinheiro para comprar uma casa à vista, em vez de encarar um financiamento, é que com o dinheiro todo na mão, o poder de barganha e a chance de poder fazer melhores negócios aumentam sensivelmente.

Profissionais que podem ajudar

Em qualquer negócio é sempre bom ter ao seu lado profissionais competentes e acostumados ao ambiente de negócios no qual você se envolverá. Para fazer negócios imobiliários não é diferente. Um corretor de imóveis ou um advogado especializado na área podem lhe dar as orientações necessárias para o fim desejado.

Esse profissional pode ajudar a encontrar a melhor opção que se encaixe no perfil do comprador, como também nas negociações, a parte contratual e análise de toda a documentação necessária.

Deve-se, portanto, contar com muita cautel no momento de procurar um profissional capacitado, pois isso pode livrar o comprador, no futuro, de muitas dores de cabeça, além de ter a certeza de ter feito o melhor negócio.

Como escolher o imóvel ideal

Já auxiliado por um profissional especializado, agora é a hora de definir exatamente qual é o orçamento disponível para a compra da casa. Diferentemente de quem opta por um financiamento, que pode diluir possíveis acréscimos no valor de um imóvel durante os anos do parcelamento, quem decide pagar à vista precisa empenhar o dinheiro uma única vez. Além do custo do imóvel, é importante levar em conta o pagamento do ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis), que gira em torno de 2%, além dos honorários do cartório. Igualmente, é imprescindível considerar o custo da mudança, eventuais reformas e mobília. Caso o comprador recentemente tenha vendido o seu antigo imóvel, deve ficar atento para saber se é necessário pagar o imposto sobre Lucro Imobiliário.

Planejamento financeiro e o autocontrole são primordiais nessa hora. É comum encontrar imóveis além do seu orçamento e ser tentado a se endividar para adquiri-lo. Cuidado!

Avaliar bem a infraestrutura do bairro, pesquisando sobre o comércio e serviços oferecidos na região, além de conhecer a vizinhança também é recomendado. É importante tomar a decisão em família, para que todas as partes fiquem plenamente satisfeitas com o negócio.

Fechamento e assinatura do contrato

É bom deixar toda a sua documentação pronta, já durante o processo de busca do imóvel, para poder fechar o negócio rapidamente, se for o caso. Veja aqui a lista completa de documentos do imóvel que devem ser apresentados. Depois de escolher o imóvel certo, na hora de negociar e conseguir concretizar um excelente negócio, uma dica é ter em mãos, pelo menos, duas propostas. Mesmo que o proprietário do imóvel diga que não há possibilidade de desconto, é sempre válido tentar. Contudo, tenha sensibilidade para não oferecer um valor muito abaixo do preço pedido e ofender o proprietário. Após chegar ao valor da transação, as partes precisam assinar em uma “Promessa de Compra e Venda de Imóveis à Vista com Recibo de Sinal”, para que o pagamento do sinal seja feito, reservando o imóvel. Após esse pagamento, o proprietário irá retirar os anúncios do imóvel do mercado e começará a providenciar a documentação necessária.

Uma coisa importante é a seguinte: não importa se há relação de amizade ou familiar entre os envolvidos no negócio, o contrato de compra e venda é fundamental.

Documentação necessária

A primeira coisa a se fazer é garantir que o imóvel é de propriedade, de fato e de direito, da pessoa que está negociando o bem. Veja aqui a lista completa de documentos que devem ser exigidos ao proprietário.

Em seguida, é necessário saber se há débitos no imóvel, ou mesmo se ele está hipotecado ou foi colocado como garantia em algum negócio. Algumas certidões vão comprovar a propriedade do imóvel, atestar se ele possui dívidas, se está penhorado ou se existe qualquer impeditivo para a transação. Várias dessas certidões já podem ser retiradas, sem custo, nos sites das prefeituras, tanto quanto da justiça federal, do trabalho ou da Receita Federal. Quanto às certidões que precisam ser retiradas em cartório, o valor depende de cada estabelecimento. Veja aqui a lista completa de documentos do imóvel que devem ser apresentados.

É importante prever todos os custos antes da finalização do procedimento de compra e venda e separar uma reserva financeira para isso, evitando assim que se tenha que recorrer a um empréstimo de última hora, por exemplo.


Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.