Por Bruno De Blasi, da redação

04/07/2019 11h54 Atualizado 2019-07-04T15:22:03.384Z


A Apple entregou a autoridades do Brasil informações de 367 iPhones e demais aparelhos ao longo do segundo semestre de 2018. Houve aumento em relação aos 345 casos da primeira metade do ano. Entre os principais motivos para as solicitações estão as investigações de dispositivos roubados.

As informações fazem parte do Relatório de Transparência publicado pela empresa a cada semestre. Segundo a Apple, “os tipos de dados solicitados pelas autoridades variam de acordo com o caso investigado”.

O número de solicitações de dados relacionados a dispositivos é o que agrega o maior volume durante o período: 491 pedidos sobre um total 5.675 dispositivos. A Apple, porém, não discrimina quais são os aparelhos envolvidos nas requisições, mas ressalta que envolve número de série ou código de IMEI.

Em segundo lugar, os pedidos referentes ao uso indevido da conta da Apple alcançam a cifra de 294 petições para 2.529 endereços de e-mail. Nesse caso, 85% das requisições foram atendidas pela empresa.

Durante o segundo semestre de 2018, oito solicitações de informações financeiras foram realizadas por autoridades para a investigação de fraudes. Já em casos de emergência, onde há risco iminente à vida de alguma pessoa, três dos cinco pedidos foram acatados pela Apple.

As informações são fornecidas aos governos e autoridades dentro das vias legais e p

... or meio de ordens judiciais, a fim de colaborar no esclarecimento de crimes, um comportamento habitual na indústria, também visto no Google e Facebook. “A Apple está seriamente empenhada em proteger os seus dados e nós trabalhamos arduamente para fornecer os dispositivos, softwares e serviços mais seguros do mercado”, explica a companhia.


>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.