Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Como já dissemos na semana passada, a tecnologia IPTV (Television by Internet Protocol) permite a distribuição de sinal televisivo através da Internet. É basicamente um serviço de TV sem cabos ou antena, visto que apenas precisa de ligação à Internet.

Pode ler a parte 1 aqui.

O que é a tecnologia IPTV (Parte 2)

É uma tecnologia cada vez mais associada às boxes Android, devido à grande procura que existe por links de transmissão de serviços televisivos pela Internet. O que faz todo o sentido, visto que a tecnologia IPTV está a crescer exponencialmente no mundo das SmartTVs, computadores e smartphones Android e iOS (via apps).

A grande vantagem deste tipo de TV, é o fato de funcionar um pouco como os serviços ‘on-demand’. Ou seja, pode ver o que quer, quando quiser. Além disso, a qualidade de transmissão é também mais elevada, devido à reserva de uma certa largura de banda para o efeito.

O uso do IPTV é legal?

É aqui que a coisa fica complicada… Pode ser legal, mas também pode ser ilegal!

Cada fornecedora de serviços televisivos tem as suas próprias regras para a disponibilização dos seus conteúdos. Portanto, o sinal pode ser transmitido a partir de canais abertos (grátis), mas também de canais fechados (pagos).

Assim, se por acaso quer ter acesso a canais fechados, deve respeitar as regras do dono dos direitos de autor do conteúdo procurado. Afinal de contas, se o sinal do canal pago foi partilhado através de serviços de streaming, esta re-transmissão é considerada um ato ilícito… Ou seja, pirataria.

Isto porque quando assina o contrato do pacote de TV, o uso fica limitado ao contratante do plano.

O que são listas de canais IPTV?

Como dissemos na parte 1 desta saga de artigos, o IPTV funciona com listas de canais que podem ser encontradas em vários sites. Listas que no fundo são como listas de reprodução de vários endereços web (URL).

Estas listas são posteriormente inseridas em aparelhos/software compatível que irá tratar da reprodução do conteúdo. Dito isto, existem listas pagas e gratuitas. (Aqui também poderá existir pirataria)

Em suma, se pagar por um serviço, é bem provável que a transmissão não tenha paragens, porque é feito um controlo independente do que se passa rede, de forma a garantir que o cliente recebe todo o sinal a que tem direito.

Já no caso das listas gratuitas, a receção do sinal será mais condicionada, e por isso, sujeita a ‘breaks’, consoante a congestão da rede.

No caso das listas gratuitas, é possível que existem canais pagos inseridos no pacote. E assim, os responsáveis (site e utilizadores das listas) podem ser penalizados com multas ou até pena de prisão.

Como usar o IPTV de forma legal?

Portanto, como já deve ter percebido, existem várias empresas a usar a tecnologia IPTV para a transmissão de séries, filmes, eventos desportivos, etc… De maneira completamente legal, cobrando uma mensalidade ou equivalente para o pagamento dos seus serviços.

Aliás, basta olhar para o mercado para ver o sucesso da Netflix, HBO, Amazon Prime Video, etc… Isto são tudo serviços pagos de IPTV.

No entanto, se não quiser pagar mas quer ter conteúdo televisivo à ‘boss’, existem várias aplicações que dão acesso à tecnologia IPTV, de forma completamente legal! Como o Kodi (XBMC)

Muito resumidamente, o Kodi cria uma Media Center no seu aparelho de eleição, que irá suportar listas de canais IPTV. Outras aplicações do género são o Ace Stream, Wiseplay e Perfect Player. (Atenção! Muitas destas apps também podem ser usadas para pirataria)


Vamos continuar a falar do assunto nas próximas semanas, fique atento.

Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.


Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.