Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

(Mini-Review) Samsung Galaxy S20+: Um verdadeiro ‘flagship’? – Como deve saber, os mais recentes smartphones topo de gama da Samsung foram revelados no dia 11 de Fevereiro, no tradicional Galaxy Unpacked. Por isso, é fácil chegar à conclusão que estão mesmo prestes a chegar às prateleiras de todas as lojas, um pouco por todo o mundo.

Dito tudo isto, também não vou dizer mentira nenhuma, que a grande maioria dos consumidores, especialmente os entusiastas mais sérios, estão à espera da chegada do modelo mais apetrechado da Gigante Sul Coreana… O Galaxy S20 Ultra! Uma autêntica besta de telemóvel em especificações, funcionalidades e preço.

No entanto, no meio disto tudo, se esquecer-mos o S20 Ultra, onde ficam os Galaxy S20 e S20+?

Afinal de contas, a nova gama de smartphones Galaxy S20 é um pouco diferente daquilo a que estamos habituados. Sim, é verdade que no ano passado as coisas já mudaram um pouco, com a chegada do modelo ‘S10e’, um smartphone mais barato, e por isso também menos apetrechado em relação aos seus irmãos S10 e S10+.

Contudo, parece que a Samsung decidiu mudar um pouco a sua estratégia em 2020. Ou seja, não existe um sucesso ao S10e. O que por sua vez significa que o S20 não é um telemóvel ‘budget’. O S20 é um sucessor direto ao S10 do ano passado, sendo o S20+ um sucessor ao S10+.

Em suma, o S20 Ultra é apenas um ir mais além da Samsung. É por isso que é significativamente mais caro que o S10+ do ano passado. Ao fim ao cabo, é uma nova versão que nada tem a ver com o topo de gama mais avançado da série de 2019.

Se o S10+ foi um sucesso em 2019? Será que o S20+ vai seguir a mesma tendência? Vamos tentar perceber por partes.

S20 Ultra, S20+ e S20

Design

Ao contrário do ano passado, os novos S20 têm todos o mesmo design e especificações base. Ou seja, o ecrã tem a mesma resolução, as margens são exatamente as mesmas, e a curvatura também em toda a a gama (A curvatura ‘edge’ é agora bastante mais pequena em relação ao passado. Não me perguntem porquê). Aliás, se por acaso estiver a olhar de frente, vai ter alguma dificuldade em diferenciar os aparelhos uns dos outros. Em suma, só muda o tamanho!

Contudo, na parte de trás vai prontamente ver algumas diferenças, visto que vai desde logo notar a falta do gigantesco módulo do S20 Ultra. Ainda assim, vai conseguir encontrar 4 lentes num módulo um que facilmente passa mais despercebido. (Mas já vamos falar disto mais à frente)

Resumindo e concluindo, estamos a falar de um design que não é novidade nenhuma para quem segue os lançamento da Samsung no mundo Android.

Ainda assim, para quem teve a oportunidade de testar o S10+ e Note 10+ em 2019, é fácil chegar à conclusão que temos aqui algo um pouco mais refinado… E que minha nossa senhora, continua a ser demasiado sexy para este coração que está a tentar poupar dinheiro para pagar uma renda em Lisboa. Especialmente quando o aparelho encaixa tão bem na mão e é significativamente mais leve que vários rivais.

Ecrã

A Samsung é conhecida por ter os melhores ecrãs do mundo dos smartphones. Afinal de contas, não é por acaso que a própria Apple teve de ‘abrir as pernas’ e pedir para a sua velha rival ser uma das principais fornecedoras de ecrãs para os iPhones mais recentes.

Dito isto, em 2020 a coisa ficou ainda melhor, visto que qualquer S20 traz para cima da mesa o suporte aos 120Hz de frequência de atualização. Claro que é pena que este modo apenas esteja disponível na resolução FHD+ (2400 x 1080), mas a fluidez é demasiado importante na minha opinião para deixar esta opção desativada, de modo a aproveitar a resolução nativa do ecrã (WQHD+, 3200 x 1400)


Nota do Redator – A Samsung está a planear levantar a limitação da resolução. Por isso, é possível que num futuro próximo possamos aproveitar os 120Hz na resolução nativa de 3200 x 1400).


120Hz? O que é isso?

Caso não saiba o que os 120Hz significam, basicamente quer dizer que o ecrã dos novos Galaxy S20 são capazes de apresentar 120 ‘imagens’ por segundo, ao contrário dos clássicos 60Hz, que como o nome indica… Apenas apresentavam 60 imagens por segundo. (120Hz = 120 FPS -> Frame Por Segundo)

Exemplo -> Vamos imaginar que gosta de jogar Fortnite ou Counter Strike, caso o seu monitor ou TV apenas consiga chegar aos 60Hz. O jogo vai chegar aos 60FPS e nada mais que isso. Até pode ter a melhor placa gráfica do mercado (RTX 2080 Ti), o seu monitor apenas irá apresentar esta quantidade de frames por segundo. É por isso que o mercado de PCs Gaming está agora inundado de ofertas de monitores com 120Hz, 144Hz ou 240Hz.

Qualidade do ecrã do S20+

Pois bem, o S20+ traz consigo um ecrã de 6.7” Dynamic AMOLED com 525ppi, e um pequeno orifício para a câmera frontal. O que como já deve ter adivinhado, equivale a uma qualidade de imagem brutal! Sim, mesmo tendo em conta o pequeno furo, ou pinta na testa como muitos gostam de dizer.

É que apesar de ainda não darmos as boas vindas às câmeras frontais debaixo do ecrã, a Samsung conseguiu diminuir significativamente o tamanho do espaço ocupado pelo sensor. E isto é sempre uma boa notícia.

Fotografia

Antes de mais nada, este é o campo que mais dúvidas levanta no S20 e S20+. Ao fim ao cabo, o rei da fotografia na tabela do DxOMark é o Galaxy S20 Ultra, o modelo que na verdade todos querem ver e tocar.

Aliás, é óbvio que muitos fãs do mundo Android nem olham para o S20+, porque apenas vêem o S20 Ultra à frente. Eu próprio partilhava desta mesma opinião. Foi por isso que até aceitei de bom grado esta review. Para perceber afinal qual é a estratégia da Samsung com este telemóvel.

Por isso, decidi pegar no telemóvel, e prontamente metê-lo lado a lado com alguns pesos pesados do mundo da fotografia! O Huawei Mate 30 Pro e Xiaomi Mi Note 10. Ora veja:

Primeiramente um monumento cá de casa, que gosto de usar para tentar capturar os detalhes da pedra e velha placa.

Basicamente uma foto que tirei logo assim que pus as mãos em cima do smartphone. Aqui parece que o S20+ fez um trabalho relativamente melhor a capturar o azul do céu, em relação ao atual supra sumo da Huawei.

Aqui parece que o Mate 30 Pro fez um melhor trabalho na captura de cores, mesmo tendo em conta a posição da fotografia (contra o sol).

Pois bem, aqui decidi testar o Zoom 2x dos três aparelhos, devido ao facto do barco estar na outra margem do rio. Curiosamente, as imagens capturadas pelo S20+ e Mate 30 Pro parecem exatamente iguais. Já o Mi Note 10 parece ter exagerado na captura de luz.

Esta foto é um pouco difícil de julgar, mas parece-me que o Mate 30 Pro fez o melhor trabalho na captura de detalhes e cores, seguido de muito perto pelo S20+.

Em suma, se havia dúvidas quanto ao facto do Samsung Galaxy S20+ conseguir ou não rivalizar com os grandes da fotografia… Tem aqui a prova que a performance está toda lá!

(Assim que conseguir, meto uma comparação com fotos noturnas)

Conclusão

Este artigo serve apenas para lhe dar um gostinho daquilo que o S20+ vale. A review completa deverá chegar à l nos próximos dias.

Entretanto, posso dizer que o telemóvel me está a surpreender nestas primeiras horas, ao oferecer um feeling premium fora de série, bem como uma performance própria de um topo de gama a todos os níveis.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Por fim, se estiver interessado no smartphone, a Phone House está agora em fase de pré-venda, onde também irá conseguir meter as mãos nos novos Galaxy Buds+ de borla. (Clique aqui)

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@l.pt.


Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.