Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Quando a AMD lançou a arquitetura RDNA de 7nm no passado mês de Julho, vimos um aumento de performance à volta dos 50% (por watt), em relação à antiga arquitetura Vega. No entanto, a fabricante acabou de revelar que probabilidade do mesmo acontecer com a segunda iteração da arquitetura é realmente muito alta. Ou seja… Vamos ter um novo ‘boost’ de 50% na performance!



As novas placas AMD RDNA2 vão trazer um aumento de 50% por Watt

Portanto, a AMD aproveitou o seu Financial Analyst Day para fazer uma grande revelação acerca da sua nova e renovada aposta no mercado gráfico.

É que graças a várias melhorias arquiteturais e uso do processo de produção 7nm+ da TSMC, vamos ver um aumento na densidade de transistores à volta dos 18%, ao mesmo tempo que vamos ter um grande foco no aumento da eficiência, com um aumento significativo da performance gráfica, ao mesmo tempo que se mantém o consumo energético atual.

Em suma, a ideia aqui é pegar nesta estratégia de aumento da eficiência energética, para aumentar o desempenho/preço dos produtos AMD Radeon RX. Afinal de contas, com a melhoria do processo de produção, também vamos ver alguns aumentos nas frequências do GPU.

A AMD tem dois grandes objetivos com o lançamento da arquitetura RDNA 2:

  • Ray-Tracing
  • Variable-Rate Shading

Ou seja, a AMD quer chegar a um ponto de igualdade com a NVIDIA no mundo das funcionalidades gráficas de última geração. Ao trazer suporte a estas duas funcionalidades já completamente implementadas no Microsoft DirectX 12 e restantes APIs gráficas.

Aliás, caso não saiba, as consolas de nova geração PS5 e Xbox Series X já vão trazer suporte a estas tecnologias gráficas, graças a esta mesma nova arquitetura AMD Radeon (RDNA2). O que é no fundo uma jogada poderosíssima da empresa… Visto que vamos ter a grande maioria dos devs deste planeta a produzir jogos para as consolas de nova geração, o que claro está, significa que todos estes estúdios se irão sentir mais à vontade a trabalhar com o Ray Tracing das placas gráficas AMD. (Facada na NVIDIA!)

O VRS (Variable Rate Shading) é outra funcionalidade super importante que infelizmente ainda não tinha aparecido no mundo AMD Radeon. Permitindo aplicar diferentes tipos de detalhes gráfico a áreas diferentes, dependendo da cena em renderização naquele momento. Curiosamente, a implementação desta tecnologia está separada por níveis! Assim, a NVIDIA e Intel já têm o ‘Tier-1’ na grande maioria dos seus produtos, enquanto a NVIDIA até conseguiu alcançar o ‘Tier-2’ com as mais recentes placas Turing. (A AMD ainda não tinha qualquer suporte, e não mencionou que ‘Tier’ irá conseguir)

A AMD quer levar o RDNA 2 a todo o mercado!

Desde placas gráficas para jogos, até portáteis, e claro, mercado empresarial. Contudo, a grande aposta é inegavelmente as consolas de nova geração, que deverão levar todas estas tecnologias às massas.

Curiosamente, no fim da apresentação, a AMD ainda falou acerca da arquitetura RDNA3, mencionando que deverá ser baseada no processo de 6 ou 5nm, chegando ao mercado algures em 2021 ou 2022. Ou seja, a arquitetura RDNA2 deverá ser o pão com manteiga da AMD nos próximos 5/6 trimestres.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Fonte

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@l.pt.


Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.