Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Os hoverboards da Swagway, o Swagtron e o MiniPro, ganharam reforço na segurança. O primeiro modelo, principalmente, chega ao mercado com um design e motor novos, melhor estabilização e bateria totalmente reformulada, que, segundo a fabricante, é à prova de chamas.

Hoverboard barato: conheça os aparelhos à venda por até R$ 1 mil

A preocupação e atualização da tecnologia se dá pelo fato da fabricante ter sido proibida de comercializar seus aparelhos nos EUA, em fevereiro de 2016. Os hoverboards foram considerados inseguros por apresentarem um risco considerável de explosão, de acordo com a Comissão de Segurança de Produto ao Consumidor dos Estados Unidos. Diversos usuários relataram acidentes com fogo ao usar dispositivos de diferentes fabricantes. 

swagtronNovo modelo de hoverboard conta com proteção de alumínio para a bateria (Foto: Divulgação/Swagway)

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone 

Uma das preocupações da Comissão dizia respeito às baterias e carregadores, que não seguiam os padrões do Underwriter Laboratory (UL), organização que faz a certificação de segurança dos produtos. O receio das autoridades em relação aos skates elétricos aumentou ainda mais com a ocorrência de diversas explosões de hoverboards.

Por isso, com o Swagtron, a Swagway aposta em uma bateria protegida por uma câmara de alumínio totalmente fechada, evitando o acúmulo de ar comum nos modelos de íon de lítio e impossibilitando a chance de combustão, de acordo com a fabricante. A bateria ganhou ainda um sistema inteligente de gestão, que garante proteção contra curto circuito ou sobrecarregamento. Para auxiliar o usuário, o aparelho ainda conta com luzes de indicação.

swagtron2O modelo Swagtron, da Swagway, ganhou certificado de segurança da UL (Foto: Divulgação/Swagway)

Com essas mudanças, o Swagtron ganhou a certificação UL2272, garantindo que o produto segue os padrões de segurança norte-americanos. O novo sistema de estabilização e o motor do skate agora oferecem mais tração em descidas e maior controle da velocidade. Além disso, o usuário pode optar por dois modos de uso: Learning (aprendendo, em tradução livre) e Standard (padrão).

Hoverboard vale a pena? Comente no Fórum do TechTudo.

O Swagtron T1 custa US$ 499,00 (cerca de R$ 1.790,00). Já o T3 sai por US$ 599,00 (aproximadamente R$ 2.149,00) e conta com um modo de controle via smartphone, com um app para sistema Android ou iOS (iPhone) que ainda permite conferir o histórico de destinos, ver o estado da bateria e remover todas as restrições de velocidade para os pilotos experientes. Os aparelhos podem andar até 32 km com uma única carga.

MiniPro também ganha certificação

miniproMiniPro permite direcionar hoverboard com joelhos (Foto: Divulgação/Swagway)

O Swagtron, no entanto, não foi o único modelo da marca a ganhar a certificação UL2272. O MiniPro também teve a segurança atestada e conta com um design diferente dos hoverboards usuais.

O aparelho apresenta um dispositivo, que fica entre as pernas do usuário, que permite controlar a direção com os joelhos e garante mais estabilidade, principalmente aos menos experientes. As rodas também fogem dos padrões e não são sólidas como usualmente, mas compostas por dois pneus infláveis.

O modelo, que também conta com um app que permite controlá-lo, garante até 22 km de corrida por recarga e sai por US$ 999,99 (cerca de R$ 3.587,00) na pré-venda.

Via Mashable

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.