Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Dragon Ball Xenoverse 2 foi anunciado pela Bandai Namco e chega até o final do ano para PS4, Xbox One e PC. O jogo é a continuação direta do primeiro e vai tratar de mais viagens no tempo e alterações da história do anime original. Jogamos a nova aventura na E3 2016 e você confere o que achamos agora:

Construindo um futuro melhorado

Novamente, Dragon Ball Xenoverse 2 vai tratar de viagens no tempo e alterações de realidade. Apesar desse ponto principal não ter sido citado ou apresentado na demo, sabemos que ele é um dos motes do jogo. Contudo, a Bandai Namco promete que as possíveis mudanças em Xenoverse 2 serão ainda mais drásticas que as do primeiro.

Dragon Ball Xenoverse 2 (Foto: Divulgação)Dragon Ball Xenoverse 2 foi anunciado na E3 2016 (Foto: Divulgação)

O que a produtora garantiu é que ouviu bastante o retorno dos fãs, e prometeu fazer mudanças na jogabilidade, para corrigir erros do antecessor. Uma delas é a possibilidade de voar na "cidade base", aquela cidade onde o personagem do jogador pode comprar itens, treinar e encontrar amigos. É possível voar pelo próprio poder ou utilizar uma plataforma tecnológica para se deslocar pelo cenário.

Xenoverse 2 também está mais rápido, rodando a 60 quadros por segundo. Isso permite mais fidelidade com o anime original de Dragon Ball Z, que era frenético e com lutas muito rápidas, e também a chance de termos uma maior dinâmica nos embates. Uma dos fatos que notamos de cara foi a melhoria dos controles. Está mais fácil se esquivar de golpes e aplicar um contra-ataque logo em seguida.

Criações e lutas

É claro que o foco de Dragon Ball Xenoverse 2 continua sendo na criação de um personagem inédito e em sua evolução com uma das novas lendas deste universo. Contudo, vimos apenas um pedaço disso na demonstração, incluindo customização de visual. O personagem em questão era da mesma raça do vilão Freeza, mas tinha trejeitos mais heroicos, graças a uma das poses que escolhemos.

Dragonball Xenoverse 2 E3 (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)Jogamos Dragon Ball Xenoverse 2 na E3 2016 (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)

Ainda assim, Xenoverse 2 não poderia ser um jogo de Dragon Ball se não tivesse lutas clássicas entre os personagens mais famosos da série. É possível encarar embates entre eles, seja contra o computador ou contra um amigo ao seu lado no sofá ou online. É neste momento que o jogo mostra sua face mais clássica.

Testamos uma batalha entre Turles, o irmão maligno de Goku, e o Gohan do futuro, visto no filme do "Mirai Trunks". Xenoverse 2 continua sendo um game onde pouco importa de qual época ou temporada o personagem saiu, ele será equilibrado em relação ao oponente. Isso é bom, já que nos permite escolher quem quisermos na hora de lutar.

Dragonball Xenoverse 2 E3 (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)Jogamos Dragon Ball Xenoverse 2 E3 (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)

Rápidos e destrutivos, os golpes dos dois personagens davam conta de categorizar aquela luta como uma verdadeira "Batalha Z". Porém, não vimos cenários sendo destruídos, o que esperamos ter na versão final da aventura.

Dragon Ball Xenoverse 2 tem tudo para continuar agradando quem gostou do primeiro. Fugindo um pouco do "lugar comum" que os games da série ficavam nos últimos anos, esse novo segmento representa uma divertida evolução natural do que é a saga e seus personagens.

Quais são os melhores jogos de Dragon Ball? Comente no Fórum do TechTudo!

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.