Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

A Smartboy é uma espécie de “capa” que transforma seu celular em um Game Boy clássico, com direito a botões e comandos idênticos e com a capacidade de ler cartuchos originais. A capa é, na verdade, um acessório criado pela Hyperkin, que começou como brincadeira de “primeiro de abril”, mas logo tornou-se realidade. Conhecemos o curioso objeto na E3 2016 e te contamos como foi.

Descubra quais são os melhores tipos de capas para o seu celular

Simples de usar

O Smartboy é leve e simples de usar. Basta encaixá-lo em um smartphone e ligar o aparelho para que ele funcione em conjunto com a tela e crie a “transformação”. A Hyperkin ainda não fornece os detalhes de seu funcionamento, mas promete que é tudo dentro da legalidade e que também não chega a ser invasivo ao sistema do celular.

Smartboy transforma smartphone em um clone do Game Boy (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)Smartboy transforma smartphone em um "clone" do Game Boy (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Atualmente, a capa funciona apenas com aparelhos Android, mas a lista de compatibilidade ainda não está totalmente fechada. Durante a E3 2016 ela estava ligada a um Samsung Galaxy S6 e parecia se encaixar bem a qualquer tipo de outro aparelho similar, com laterais ajustáveis de encaixe. Ela é leve e ergonômica, com uma boa “pegada” nas mãos, similar ao Game Boy original. Assim que encaixada na USB ou entrada similar do aparelho, o aplicativo do Smartboy é aberto.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Porém, o plano da Hyperkin é de fazer com que ele funcione também em dispositivos iOS, como era no “original” da brincadeira de primeiro de abril. “Tecnicamente, nada impede que tenhamos ele também disponível nos aparelhos da Apple até o lançamento, em dezembro deste ano”, nos contou um dos representantes da companhia, no estande.

Compatibilidade

O mais interessante é que o Smartboy é compatível com cartuchos de Game Boy, Game Boy Color e até mesmo Game Boy Advanced, ainda que o layout da “fita” deste último seja um pouco maior – ele é ajustável. Ainda que não seja simples encontrar jogos neste formato atualmente, favorece o colecionador que já os tem em casa.

Por conta da possível ilegalidade do uso de ROMs, a Hyperkin não divulga, mas tecnicamente o aparelho também pode ser utilizado se o usuário as tiver no celular, em conjunto com um “emulador” de Game Boy. Não há qualquer tipo de trava de segurança neste sentido, já que a própria existência da capa beira a ilegalidade, apesar de a empresa garantir que não.

Smartboy mais próximo, lembra bastante um Game Boy nos detalhes (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)Smartboy mais próximo, lembra bastante um Game Boy nos detalhes (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Os jogos rodam muito bem, como se realmente estivessem em um legítimo Game Boy. Testamos Pokémon Yellow e Pokémon Blue, dois dos títulos mais populares do portátil da Nintendo, que funcionaram bem e sem engasgar. A capinha também promete funções extras, como modificação de filtros de imagem e salvamento em tempo real do game, o que permite retomar a jogatina a qualquer momento, com um pressionar de botões.

Atualmente, o aparelho é vendido por US$ 60, cerca de R$ 230 em conversão direta, mas em sua versão de kit de desenvolvedor. O valor deve subir um pouco depois que for lançado, e ainda não tem data para chegar ao Brasil. Contudo, considerando que a Hyperkin lança seus produtos em solo brasileiro, é possível que tenhamos o Smartboy em algum data ao longo de 2017. “O Brasil é um mercado importante para nós, os jogos retrô ainda são fortes lá”, lembra o representante da companhia.

Quais foram os melhores jogos da E3 2016? Vote no fórum do TechTudo!

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.