Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Os cabos USB estão disponíveis para a maioria dos dispositivos eletrônicos. Quase todo aparelho vem com um modelo na caixa, mas, curiosamente, muitos trazem diferenças entre si. A variedade pode causar uma confusão entre os usuários, principalmente quando o cabo apresenta um defeito ou é preciso informar o padrão para alguma assistência.

Como escolher o melhor modelo de carregador de USB

Confira a lista com todos os tipos de cabos USB e versões do plugue. Veja também as especificações e o preço médio dos modelos.

Conheça todos os tipos de cabos USB do mercado (Foto: Carol Danelli/TechTudo)Conheça todos os tipos de cabos USB do mercado (Foto: Carol Danelli/TechTudo)

USB 1.0

O USB original, também chamado de USB 1.0, foi lançado em 1996. Sua taxa de transferência de dados é de 1,5 Mbit/s em banda estreita e de 12 Mbit/s na banda larga. A versão 1.1 chegou dois anos depois com correções relacionadas ao uso de hubs, mas mantendo as velocidades.

O USB 1.1 foi o primeiro amplamente comercializado para conexão de PCs e outros aparelhos eletrônicos, tendo como conectores os padrões A e B. Hoje, porém, é difícil encontrar este tipo de cabo à venda. Alguns poucos sites estrangeiros vendem no atacado, a preços em torno de US$ 10 (cerca de R$ 35, pela cotação atual).

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

USB 2.0

O USB 2.0 foi lançado no ano 2000, apresentando velocidade de transferência 40 vezes maior que a geração anterior. A taxa máxima na banda larga é de 480 Mbit/s, cerca de 60 MB/s. As portas são compatíveis com cabos USB 1.1, mas a velocidade é reduzida aos 12 Mbit/s do modelo mais antigo.

O novo padrão implementou mudanças importantes que auxiliaram a popularização. Uma delas foi a liberação do pagamento da licença de uso da tecnologia para a USB Implementers Forum, desenvolvedora do USB, motivando as fabricantes a adotarem o padrão em larga escala.

Também foi na segunda geração que surgiram os plugues e portas mini e micro USB (tipos A e B). Esses conectores menores permitiram utilizar o USB em dispositivos pequenos, como celulares e tablets. O cabo USB 2.0 ainda é o mais comum atualmente, com preços variando entre R$ 5 e R$ 20, conforme os conectores presentes.

USB 3.0

Em 2008, foi lançado o USB 3.0. A taxa de transferência recebeu o nome de SuperSpeed, dada à impressionante velocidade de 5 Gbit/s (ou 625 MB/s, 10 vezes superior a do USB 2.0). Outro avanço da tecnologia foi a capacidade de enviar e receber dados ao mesmo tempo, ao contrário da comunicação em única via das gerações anteriores.

Cinco anos mais tarde, em 2013, a USB Implementers Forum lançou o USB 3.1, que trouxe o dobro de taxa de transferência: 10 Gbit/s. Essa versão do USB também reduziu a sobrecarga da codificação de linha para apenas 3%, entre outras melhorias.

Para diferenciar o cabo do 2.0, a USB Implementers Forum recomenda que as fabricantes adotem a cor azul no interior das conexões USB 3.0 em diante, além de colocar as iniciais SS (de SuperSpeed). A versão 3.1 é mais difícil ser encontrada no Brasil, mas cabos USB 3.0 podem ser comprados por R$ 15 a R$ 30.

Cabo USB 3.0 traz conector azul para diferenciá-lo (Foto: Reprodução/Wikimedia Commons)Cabo USB 3.0 traz conector azul para diferenciá-lo (Foto: Reprodução/Wikimedia Commons)

Conectores

USB-A

Os plugues USB-A são os mais comuns, sendo encontrados sobretudo nos pendrives. Com design retangular, traz no interior quatro pinos que realizam a transferência dos dados.

USB tipo A é o mais comum dos conectores (Foto: Milena Pereira/TechTudo)USB tipo A é o mais comum dos conectores (Foto: Milena Pereira/TechTudo)

Mini-A

Os conectores USB Mini-A têm um formato de trapézio, trazendo no interior cinco pinos de contatos para realizar a transferência dos dados.

Conector USB Mini-A (Foto: Divulgação/Bencent)Conector USB Mini-A (Foto: Divulgação/Bencent)

Micro-A

Os plugues USB Micro-A também trazem cinco pinos de contato. No entanto, são ainda menores, com design retangular e fino.

Conector USB Micro-A (Foto: Divulgação/CompUSB)Conector USB Micro-A (Foto: Divulgação/CompUSB)

USB-B

O USB tipo B original, assim como o tipo A original, possui quatro pinos internamente. Mas, diferente da outra versão, os contatos não estão enfileirados e sim dispostos dois de cada lado da sua abertura quadrada.

Conector USB-B (Foto: Divulgação/Sparkfun)Conector USB-B (Foto: Divulgação/Sparkfun)

Mini-B

No USB Mini-B há cinco contatos para transferência de dados. O conector se parece com o Mini-A, mas a caixa tem desenho retangular.

Conector USB Mini-B (Foto: Divulgação/Sparkfun)Conector USB Mini-B (Foto: Divulgação/Sparkfun)

Micro-B

Com cinco pinos internamente, o plugue Micro-B é o menor dos conectores USB tipo B. O formato lembra um trapézio, embora na verdade tenha seis lados.

Conector USB Micro-B (Foto: Divulgação/Sparkfun)Conector USB Micro-B (Foto: Divulgação/Sparkfun)

USB-C

Os conectores USB tipo C têm o mesmo tamanho que os Micro-B, mas seu design é arredondado nas laterais e achatado nas extremidades. Traz 24 pinos internos, 12 de cada lado. A entrada é simétrica, tornando este plugue mais fácil de encaixar.

Conector USB-C (Foto: Divulgação/Oneplus)Conector USB-C (Foto: Divulgação/Oneplus)

O USB 3.0 é melhor? Comente no Fórum do TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.