A Motorola confirmou que os novos celulares, como Moto G 4, Moto Z e Moto G 4 Plus, não devem receber atualizações de segurança com a periodicidade mensal. Segundo a fabricante, o período de um mês é curto demais para fornecer correções de vulnerabilidades ou bugs com qualidade. A fabricante prometeu soluções mais demoradas, porém mais eficazes.
Moto G 4 ou celulares rivais? Conheça alternativas da Samsung, Lenovo e LG A estratégia da companhia é continuar publicando boletins de segurança com pacotes de correção periodicamente. Dessa forma, será possível manter os smartphones protegidos com um número menor de mudanças. Ou seja, a promessa é de que um número menor de atualizações corrija mais problemas de uma só vez. 
Moto G 4 Plus é um dos celulares que devem ter atualizações com períodos diferenciados (Foto: Paulo Alves/TechTudo)
Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone
Em nota, a Motorola explicou que lançar correções a cada mês dá a seus especialistas pouco tempo para testar os patches e garantir que estejam realmente funcionais. A escolha demonstra uma preocupação da fabricante com novas ameaças, mas não garante que os telefones não serão infectados.  Controlada pela chinesa Lenovo, a companhia lembrou que manter os celulares atualizados é importante para os clientes. “Nós sempre procuramos lançar atualizações de segurança o mais rápido possível, mas, devido à quantidade de test...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.