Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Está com medo de comprar um cartão de memória e o dispositivo ser falsificado? Hoje, produtos piratas circulam facilmente por lojas online e estabelecimentos comerciais, deixando os usuários mais confusos se são peças originais ou não. Para isso, é importante ter cuidado ao escolher um SD de procedência e qualidade garantida, observando alguns detalhes para não prejudicar seus eletrônicos. 

Aprenda a identificar um pendrive falso na hora de comprar

Confira abaixo algumas dicas para saber como identificar características de autenticidade de um cartão de memória SD. Existem inúmeras marcas que vendem modelos no Brasil, no entanto, aqui trataremos sobre alguns aspectos de identificação das três maiores fabricantes: Kingston, Samsung e SanDisk.

Cartões microSD podem ser reaproveitados no LG G5 (Foto: Lucas Mendes/TechTudo) (Foto: Cartões microSD podem ser reaproveitados no LG G5 (Foto: Lucas Mendes/TechTudo))Procurando um novo cartão SD? Veja como identificar dispositivos falsos (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

Kingston

A Kingston se diferencia ao utilizar estampas variadas para cada segmento de cartão e utiliza uma marca de autenticidade em todos os dispositivos. Justamente por ter identificado o comércio de produtos falsificados se dizendo passar pela marca, a fabricante projetou dois tipos de selos de segurança: as tecnologias Color Shift (mudança de cor) e Phantom (fantasma).

Segundo consta no site da companhia, o color shift se caracteriza pela mudança de cor no rótulo ou na gravação do produto, passando de verde oliva para rosa de acordo com o ângulo observado. Confira um exemplo no vídeo abaixo.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tech no Android ou iPhone

Já a tecnologia Phantom segue na mesma direção, entretanto, a diferença é que o cliente deve observar com certa distância e movimentar levemente o produto para que possa ver na área correspondente um efeito que mostra a letra “K” ou a cabeça do logo da Kinsgton no objeto. Veja também o processo no vídeo abaixo.

Samsung

Os cartões SD da Samsung também sofrem com versões piratas à venda. No entanto, o diferencial do produto original fica por conta da impressão feita a laser. Geralmente, dispositivos de armazenamento falsificados da marca mostram uma estampa mais tosca, deixando a fonte do nome da marca mais grossa e o número, correspondente à capacidade de armazenamento, diferente do estilo mais delicado visto nos originais.

Além disso, é possível observar falhas nas cores do cartão. Por exemplo, observe que a lateral do cartão original é branca. Na maioria das vezes, os falsificados apresentam um material mais simples e sem esse tipo de acabamento detalhado.

Observa se a lateral do cartão é branca e com acabamento detalhado (Foto: Divulgação/Samsung)Observa se a lateral do cartão é branca e com acabamento detalhado (Foto: Divulgação/Samsung)

SanDisk

Os modelos SD originais da SanDisk podem ser identificados pela textura do material que aparenta ser áspero, no entanto ao tocar é possível perceber que é uma textura lisa. A impressão não é feita direto no material e sim em uma etiqueta. Outro detalhe importante é o nome da marca impressa embaixo do relevo na parte de trás do cartão.

Fique atento na textura do cartão SD  (Foto: Divulgação/SanDisk)Fique atento na textura do cartão SD (Foto: Divulgação/SanDisk)

Embalagem, perda de dados e valor

Outro ponto crucial que pode caracterizar um produto falsificado é sua embalagem e desempenho. Observar com atenção como está embalado o cartão é essencial. Impressões com cores e fontes diferentes das utilizadas pela marca são uma boa pista. Além disso, quando o SD é de origem duvidosa, geralmente não informa na impressão da embalagem qual é a capacidade de armazenamento do produto.

O cliente, ao comprar um cartão que se diz 64 GB, pode estar adquirindo algo com capacidade muito inferior ou até mesmo zero, o que pode resultar na perda de arquivos ou na impossibilidade de fazer novos registros quando o pouco limite foi atingido.

A velocidade de leitura e gravação também são boas dicas de originalidade ou não do cartão. Principalmente em celulares e tablets com sistemas operacionais mais simples, a utilização pode se tornar quase impossível devido a lentidão que um cartão falsificado pode causar.

Fechar negócio com valores muito abaixo do preço de mercado também não é um bom sinal. Variação de 5 a 10% de desconto é algo possível para muitos revendedores e isso não quer dizer que o produto não seja original. Entretanto, receber uma margem de desconto maior que 20 ou 30% parece bom demais pra ser verdade e talvez não seja mesmo.

Mantenha em mente as dicas acima, compare preços, marcas, confira sempre os sites originais dos produtos ou páginas que sejam confiáveis e vejam os reviews de outros clientes. Faça questão da nota fiscal no ato da compra, para que caso hajam eventuais problemas, o produto possa ser trocado ou até mesmo devolvido. Esse é um direito do consumidor. Produto falsificado é crime. Decisões conscientes fazem toda a diferença na hora da compra.

Aumentar o cartão SD do celular melhora o desempenho? Comente no Fórum do TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.