O Galaxy Note 7 é oficial: a fabricante anunciou nesta terça-feira (2) as novidades do celular top de linha. Entre as especificações está a tela Super AMOLED com bordas curvadas e 5,7 polegadas, maior do que as 5,1" do Galaxy S7 e 5,5" do Galaxy S7 Edge. O anúncio foi feito em um evento realizado simultaneamente no Rio de Janeiro, em Londres e em Nova York.
O celular chega ao Brasil pelo preço de R$ 4.299, com pré-venda a partir de 22 de agosto. A expectativa é de que o novo Note chegue às lojas na primeira quinzena de setembro.
Galaxy S7 Edge ou Galaxy Note 5: veja preço e ficha técnica de cada celular
Tela do Galaxy Note 7 tem borda curvada e vem com caneta S Pen (Foto: Ana Marques/TechTudo)
Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone
Por falar em Galaxy S, repare que a fabricante sul-coreana pulou a sexta geração do smartphone voltado para trabalho e produtividade. A ideia é passar do Galaxy Note 5 diretamente para o Note 7, para que as principais linhas de telefone (S e Note) tenham a mesma numeração.
A principal aposta da Samsung está na "segurança e privacidade", de acordo com o vice-presidente global para mobilidade, DJ Koh. Por isso, os os consumidores encontram no Note 7 um scanner de íris. A biometria serve para "proteger os pais" quando os filhos estiverem usando o smartphone e vice-versa. O recurso chega para fazer companhia ao leitor de digitais, que já existe em outros telefones premium e até em alguns intermediários, como o Moto G 4 Plus.
Galaxy Note 7 tem leitor de íris para maior segurança do usuário (Foto: Ana Marques/TechTudo)
Parte das expectativas em torno do Note 7 se confirmaram, depois de diversos vazamentos na internet. O celular conta com câmera principal de 12 megapixels e frontal (para selfies) de 5 MP. O conjunto repete o encontrado no S7, telefone que tem uma das melhores câmeras da atualidade. Ainda está presente a tecnologia Dual Pixel, uma função que utiliza cada pixel da foto para ajustar o foco, o que promete imagens mais belas.
Para rodar o Android há um processador octa-core da linha Exynos (quad-core de 2,3 GHz e quad-core de 1,6 GHz) e memória RAM de 4 GB , igual à do S7. Em outros países, o mesmo smartphone pode receber o processador Snapdragon, da Qualcomm. A Samsung sustenta que ambas as CPUs têm desempenho muito próximo, já numa tentativa de evitar futuras comparações baseadas em testes de benchmark. O Moto Z brasileiro passou por situação similar.
Caneta S Pen do Ga...


>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.