Você comprou o Raspberry Pi e acabou com um computador que cabe na palma da mão e vem de fábrica sem espaço para guardar dados, sem proteção, sem fonte de energia, sistema operacional e monitor. E agora? Agora você precisa conhecer mais sobre as peculiaridades dos Raspberry Pis para conhecer melhor suas especificidades, seus pontos fortes e limitações.
Raspberry Pi 2 é lançado de surpresa e inova com suporte para Windows 10
Na lista a seguir você conhece os dilemas gerais que confrontam os usuários de primeira viagem do Raspberry Pi: a necessidade de investigar a fonte de energia ideal, a importância dos cartões de memória, a necessidade de cases e uma compreensão geral daquilo que é possível extrair do seu novo computador.
Raspberry Pi chega numa caixinha, sem nenhum acessório (Foto: Filipe Garrett/TechTudo)
Você vai ter que se acostumar e aprender a mexer no Linux
O Raspberry Pi, em qualquer uma de suas versões, é um computador completo: tem processador, memória RAM, conectividade com redes com e sem fio, além de portas de expansão e slots para periféricos. Embora exista suporte do Windows 10 IoT (versão do sistema da Microsoft para a Internet das Coisas), a placa foi pensada para rodar sistemas livres baseados em Linux e o legal é que há dezenas deles. Sistemas para tudo
Raspbian é uma das diversas distribuições Linux disponíveis para o Raspberry Pi (Foto: Reprodução/Filipe Garrett)
Falando nisso, existem distribuições Linux para montar no Raspberry Pi uma central de emulação de videogames an...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.