Pesquisadores da IBM conseguiram desenvolver um neurônio artificial que usa materiais convencionais da eletrônica e pode abrir o caminho para o desenvolvimento de computadores. A tecnologia funciona com componentes capazes de simular a forma pela qual o cérebro humano trabalha.
O que são redes neurais e como elas podem revolucionar a robótica
O laboratório da IBM construiu uma rede de 500 desses neurônios artificiais para estudar a operação do componente na transferência de dados, similar ao funcionamento do nosso cérebro. O projeto chama a atenção pelo uso de materiais conhecidos e por oferecer um design que pode permitir a instalação em massa, copiando a característica do cérebro de baixo consumo de energia.
Imagem mostra a rede de neurônios. Cada ponto prateado equivale a um neurônio artificial (Foto: Divulgação/IBM)
Não é a primeira vez que componentes eletrônicos inspirados pelo nosso cérebro são construídos, mas é a primeira situação em que os neurônios artificiais foram desenvolvidos a partir de materiais bem conhecidos.
A IBM usou um composto feito de germânio, usado em mídias como CDs e DVDs, e que por ser conhecido e acessível, pode permitir a fabricação em massa e, o mais importante, em unidades miniaturizadas do neurônio artificial.
Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone  Essa característica significa que o projeto da IBM pode ser adaptado para ocupar o espaço dos transistores, componentes que podem ser entendidos como os “neu...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.