Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

As placas de vídeo da nova geração da NVIDIA já estão à venda no mercado brasileiro e, entre as opções disponíveis, a Geforce GTX 1060 e 1070 se destacam como modelos de entrada ou de performance intermediária, respectivamente. As peças são alternativas interessantes por conta do desempenho e do preço.

Radeon RX 470 ou RX 480: qual placa de vídeo tem melhor custo-benefício

A seguir, descubra o que cada uma das placas tem de melhor e saiba qual das duas é indicada para o que você está procurando. É importante destacar que o comparativo é feito observando especificações padrão divulgadas pela Nvidia. 

Especificações: GTX 1070

No geral, GTX 1070 tem especificações técnicas superiores (Foto: Divulgação/Nvidia)No geral, GTX 1070 tem especificações técnicas superiores (Foto: Divulgação/Nvidia)

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

As duas placas são bem próximas em termos de números. Aliás, uma curiosidade: se observar apenas a velocidade do processador da placa, a GTX 1060, mais barata, é mais rápida do que a GTX 1070. São 1.709 MHz contra 1.683 MHz com o turbo ativado.

Mas a velocidade bruta da GPU não conta toda a história, especialmente quando o comparativo é com produtos tão similares. Nesse sentido, quem baseia sua compra por uma relação que considera preço e especificações técnicas, acaba encontrando na GTX 1070 uma escolha melhor.

A placa tem maior quantidade de memória, 8 GB contra 6 GB da GTX 1060, que ainda usam uma banda de conexão com a GPU mais larga, 256 bits contra 192 bits. Em relação ao processador, o chip da GTX 1070 pode ser um pouco mais lento, mas tem muito mais núcleos: 1.920 contra 1.280.

Esse é um detalhe importante: quanto mais larga for a interface de comunicação entre memórias e processador gráfico, maior é a capacidade da placa de vídeo de se dar bem no processamento pesado, típico de games exigentes e de situações de uso em que a placa é colocada sob estresse, como na realidade virtual e na edição de vídeos em alta resolução.

Desempenho: GTX 1070

1070 é uma placa melhor sobretudo em resoluções mais altas e em realidade virtual (Foto: Divulgação/Nvidia)1070 é uma placa melhor sobretudo em resoluções mais altas e em realidade virtual (Foto: Divulgação/Nvidia)

Como visto acima, no papel, a GTX 1070 é mais completa que a GTX 1060 e, por isso, no fim das contas, tem mais desempenho. Mas é importante ressaltar que essa diferença é muito pequena e só se torna realmente sensível para quem pretende usar a placa de vídeo para rodar conteúdo em resolução de 2K, ou na realidade virtual.

Se a sua ideia é jogar em Full HD, a Geforce GTX 1060 é uma placa em pé de igualdade com a GTX 1070, com a vantagem de ser mais barata.

Realidade virtual: GTX 1070

Entre as duas, a GTX 1070 é mais recomendada para realidade virtual (Foto: Divulgação/EVGA)Entre as duas, a GTX 1070 é mais recomendada para realidade virtual (Foto: Divulgação/EVGA)

Numa conta bem fria, se você quer uma placa de vídeo excelente para a realidade virtual, sua melhor aposta não é nenhuma das duas. A GTX 1080, sensivelmente mais cara, é mais indicada por conta da memória muito mais rápida aliada a um processador gráfico com muito mais desempenho do que os que rodam nas GTX 1070 e 1060.

Em todo caso, se você descartou completamente o investimento na placa mais cara, a sua opção deve recair na GTX 1070. Embora a GPU seja um pouco mais lenta do que aquela que roda na GTX 1060, a placa tem mais RAM e usa uma interface maior de ligação entre módulos de memória e GPU. São detalhes que fazem a diferença em situação de alta demanda, como é o caso da realidade virtual.

Para dar um parâmetro de comparação, você pode usar as especificações da Nvidia para analisar o potencial das duas. A GTX 1060 tem uma taxa de preenchimento de pixels de 72,3 GPixel/s (medida que mostra a quantidade de pixels que a placa consegue processar em um segundo: nesse caso, são 72,3 bilhões de pixels).

Enquanto isso, a GTX 1070 entrega 96,4 bilhões de pixels por segundo. Em termos de texturas (os padrões gráficos que “revestem” os cenários dos jogos) são 120,5 GTexels/s (bilhões de texels por segundo) contra 180,7 GTexels/s da GTX 1070.

A grande quantidade de números confundiu? Não se preocupe: basta considerar que a placa que tem maior capacidade de processamento de dados gráficos em um único segundo terá maior margem de manobra para dar conta dos requerimentos de um jogo de realidade virtual, em que a taxa de quadros por segundo não pode cair para baixo de 90 quadros, do contrário o jogador poderá sentir náuseas.

Consumo: GTX 1060

GTX 1060 tolera fonte menos poderosa e consome menos energia (Foto: Divulgação/Gigabyte)GTX 1060 tolera fonte menos poderosa e consome menos energia (Foto: Divulgação/Gigabyte)

A GTX 1060 tem menos fôlego e, por conta disso, requer menos energia para funcionar. Tendo como base de comparação as versões de referência da Nvidia, a GTX 1060 roda com uma fonte de 400 watts, enquanto que a GTX 1070 precisa de uma unidade de alimentação de no mínimo 500 watts para operar corretamente.

Em termos de indicadores de desperdício de energia, a GTX 1060 também leva vantagem, já que por ser um pouco mais lenta, a placa de vídeo esquenta e consome menos: a TDP da peça é de 120 watts contra os 150 watts da GTX 1070.

Custo-benefício: GTX 1060

GTX 1060 tem preço bem mais baixo e performance convincente (Foto: Divulgação/Asus)GTX 1060 tem preço bem mais baixo e performance convincente (Foto: Divulgação/Asus)

A realidade virtual ainda está um pouco longe da grande maioria das placas por conta dos custos. Tanto o Oculus Rift como o HTC Vive custam caro e são bem difíceis de encontrar no Brasil. Esse cenário, somado ao fato de que a GTX 1060 também é compatível com realidade virtual, torna injusto dar muita vantagem para a GTX 1070. Atualmente, uma GTX 1060 pode ser encontrada no mercado nacional por preços a partir de R$ 1.450 contra R$ 2.150 da 1070.

Deixando a realidade virtual um pouco de lado, o usuário fica com uma análise que opõe duas placas de vídeo que apresentam especificações e janelas de desempenho extremamente satisfatórias para quem quer jogar em Full HD. As coisas começam a desandar para a GTX 1060 quando a resolução sobe: embora a placa tenha performance para ir até 2K, segundo a Nvidia, o uso nesses cenários terá de sacrificar fidelidade gráfica nos jogos.

E sendo práticos, para a grande maioria dos consumidores, a perspectiva ainda é um computador para rodar games em Full HD, seja em um monitor ou mesmo em um televisor. Por conta disso, mais barata e econômica, a GTX 1060 é uma escolha melhor. Tendo-se em vista que, no papel, a placa é classificada como compatível com a realidade virtual e que jogos a 2K são teoricamente possíveis – ainda que com sacrifícios – o modelo acaba sendo um investimento mais racional do que a GTX 1070, mais cara e melhor.

Como trocar a placa de vídeo do notebook? Comente no Fórum do TechTudo

Conclusão: GTX 1070

A GTX 1070 colheu três triunfos contra dois da GTX 1060 e por isso sai vencedora. Mas uma decisão de compra entre uma e outra precisa, acima de tudo, ser baseada nas expectativas que o usuário tem sobre a performance da placa: se a necessidade passa por jogos em resoluções superiores ao Full HD e eventualmente realidade virtual, a performance maior e especificações mais sólidas da GTX 1070 fazem dessa opção uma escolha melhor.

Entretanto, se o que delimita a escolha é mesmo o orçamento e uma perspectiva de uso que contemple monitores Full HD, a GTX 1060 dá e sobra. O processador gráfico da placa é bem rápido e a placa tem performance para rodar games em resoluções superiores com alguns sacrifícios em termos de qualidade gráfica.

Essa perspectiva acaba exacerbada pela diferença de preços entre as duas placas no momento: os R$ 700 entre uma e outra não são um valor para ser negligenciado, já que a quantia pode ser suficiente para compra de outros componentes de qualidade para quem está montando um PC.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.