Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

O Google anunciou o fim dos Chrome Apps, programas que rodam no navegador Chrome para desktop. Com a mudança, os aplicativos disponibilizados na Chrome Web Store passam a ser exclusividade do Chrome OS, o sistema da gigante das buscas, baseado na nuvem e equipado nos Chromebooks. A novidade não afeta extensões, que continuam podendo ser atualizadas e baixadas no browser para Windows, macOS e Linux.

Chrome Music Lab ensina música de forma divertida e viciante

A morte dos aplicativos do Chrome, segundo o Google, se deve pelo amadurecimento da própria web ao longo dos anos. Em 2013, esses apps chegaram como uma nova forma de oferecer funcionalidade para usuários do Google Chrome, já que poderiam acessar recursos do hardware do computador, enviar notificações no desktop e até funcionar offline.

Google vai acabar com apps do Chrome (Foto: Reprodução/Paulo Alves)Google vai acabar com apps do Chrome (Foto: Reprodução/Paulo Alves)

De lá para cá, websites e extensões ficaram mais inteligentes e já realizam ao menos duas dessas tarefas: hoje, é possível receber alertas de sites e ter desempenho acelerado pelo hardware do PC. De acordo com o Google, quase todos os apps já funcionam na web, seja por sites próprios ou extensões comuns.

Esse é o caso de alguns produtos da companhia, como o Inbox, o Drive, o Maps e o Keep. Todos com apps para download no Chrome, mas com exatamente as mesmas funções nos endereços da web. Além disso, poucos usuários de fato usavam os aplicativos para desktop: apenas, aproximadamente, 1% dos usuários de Windows, Mac e Linux.

Como tirar vírus que abre páginas no google chrome? Veja no Fórum do TechTudo.

A partir do final de 2016 (ainda sem data específica divulgada), os usuários do navegador no desktop não terão mais acesso a novos apps – que passarão a ser exclusivos do Chrome OS –, porém atualizações ainda poderão chegar. No segundo semestre de 2017, a seção dos Chrome Apps na Chrome Web Store não será mais exibida nos sistemas operacionais já citados.

No começo de 2018, os aplicativos não poderão mais ser usados no desktop, a não ser em Chromebooks. Até lá, o Google irá encorajar desenvolvedores a transformar seus apps – desenvolvidos para Chrome Apps (desktop) – em extensões (plugins) ou sites com as mesmas funções.

Em março, o Google já havia descontinuado o Chrome App Launcher para Windows, Linux e Mac, que servia justamente como um local único para todos os apps do Chrome instalados no computador.

Via Google

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.