Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

O Yoga Book foi uma das surpresas da Lenovo na feira de eletrônicos de Berlim, a IFA 2016. O aparelho tem tamanho de um tablet e funções de notebook – inclusive com teclado físico, em vez do tecladinho virtual que os tablets costumam oferecer. Só isso já seria suficiente para suspeitar do novo produto. Porém, tem mais: é possível escrever com uma caneta, deslizando sobre o teclado dele.

Testamos o Moto Z Play, o celular com bateria que dura 50 horas

Esquisito, certo? Por isso mesmo, fica difícil dizer se é um notebook ou um tablet. A palavra "Book" no nome ao menos faz sentido, pois ele tem o tamanho aproximado de um livro ou bloco de anotações.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Logo no primeiro contato, pudemos perceber que o Lenovo Yoga Book é um produto bem construído, com acabamento em metal. Também é leve, com somente 690 gramas.

O design faz dele um computador 2-em-1, como convencionou-se chamar na indústria. Abra um pouco a tampa, com tela de 10,1 polegadas, e você terá um laptop. Se você abrir mais, na casa dos 270º, terá um aparelho de TV portátil Full HD (ao menos no formato, claro). Por fim, vá até o fim para ter um finíssimo tablet, com interação por meio da tela touchscreen.

Yoga Book (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)Caneta Real Pen acompanha o Yoga Book (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)

Nós testamos um modelo rodando o sistema Android 6.0 Marshmallow— há um segundo modelo que roda Windows. Embora o sistema pareça limitado para quem usa o dispositivo portátil (na falta de um nome melhor) para trabalhar, não houve engasgos, ao menos neste primeiro contato. Vale lembrar que o Yoga Book tem processador Intel Atom quad-core com velocidade máxima de 2,4 GHz, memória RAM de 4 GB e armazenamento de 64 GB.

Os testes foram simples: navegação na internet, com direito a buscas no Google; edição de texto online; e criação de planilhas no Google Drive. Sem reclamações.

Yoga Book (Foto: Thássius Veloso/TechTudo)Com tela Full HD, Yoga Book roda Android 6.0 Marshmallow (Foto: Thássius Veloso/TechTudo)

Agora vamos ao que mais chama a atenção na máquina: a canetinha Real Pen e o teclado físico. Eles funcionam em conjunto, de maneira similar à S Pen no Galaxy Note 7. Ao aproximar – sem encostar – a canetinha da superfície do teclado, o cursor já aparece na tela acima, mostrando em que ponto ele está. Numa página virtual em branco, fica fácil de saber em que parte do papel será iniciada a edição da imagem ou escrita.

Yoga Book (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)Yoga Book ainda não tem data para chegar ao Brasil (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)

O teclado do Lenovo Yoga Book foi competente ao captar a escrita cursiva. Leva um tempo para se adaptar, como é comum neste tipo de dispositivo, porém o consumidor pode ficar tranquilo, pois a interface é convidativa e fácil de usar.

Já o uso do teclado para digitação, sem canetinha nem nada do tipo, foi o que mais deixou dúvida. Para quem trabalha com escrita, teclas bem construídas e que peçam uma pressão equilibrada – nem apertar muito forte, nem apertar fraco demais – são fundamentais. O Yoga Book perde neste quesito porque as teclas dele não "afundam". Elas são capacitivas, assim como os botões que ficam na parte inferior da tela de telefones da Samsung. Parece um botão, mas não há movimento mecânico de funcionamento.

Outro problema relacionado com a digitação é o feedback tátil. O teclado vibra cada vez que uma tecla é pressionada, num comportamento que repete o que muitos teclados de celular fazem. Eis aí o tipo de coisa que eu sempre desativo no smartphone, por achar que não traz a mesma sensação tátil de pressionar um botão no teclado do laptop tradicional.

Yoga Book (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)Yoga Book tem teclas capacitivas (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)

O Yoga Book ainda precisa mostrar a que veio. O primeiro contato com o laptop/celular/tablet serviu para ver como a Lenovo acertou na construção industrial do produto. De novo: ele é bonito, com bom acabamento e uma pegada mais premium no visual. A função de desenho com caneta funciona bem, assim como a escrita. Já o teclado físico deixa várias dúvidas.

*O jornalista viajou a convite da Philips

Lenovo, Dell, HP, Acer ou Asus: qual notebook comprar? Comente no Fórum do TechTudo.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.