Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Os novos notebooks da Apple, MacBook Pro 2016 15" e MacBook Pro 2016 13"abandonaram uma série de tecnologias, entre elas o leitor de cartão SD. A medida pode afetar diretamente quem trabalha com fotografia ou edição de vídeos, por exemplo, já que as câmeras atuais ainda utilizam essa mídia para o armazenamento.

MacBook Pro 15″: vale mais a pena esperar ou comprar o MacBook 2015?

A ausência do slot SD pode significar mais tempo e dinheiro gastos com transferência de arquivos, o que é um problema para quem precisa fazer o procedimento frequentemente. Para driblar essa novidade no MacBook, entenda quais são as soluções para quem utiliza a memória SD e deseja comprar o novo MacBook Pro.

Novos MacBook Pro não têm entrada para cartão de memória SD (Foto: Divulgação/Apple)Novos MacBook Pro não têm entrada para cartão de memória SD (Foto: Divulgação/Apple)

Aplicativo do TechTudo: receba as melhores dicas e últimas notícias no seu celular

Porta SD é “inconveniente”

Após a apresentação dos novos MacBooks, o chefe de marketing da companhia, Phil Schiller, concedeu uma entrevista ao site inglês The Independent, na qual justificou a retirada do leitor por ser “inconveniente”.

“Primeiro, [o slot para cartão SD] é um pouco inconveniente. Você tem essa coisa no meio do caminho. Nós escolhemos o SD [no passado] porque mais câmeras de consumidor têm SD, mas você só pode escolher um [tipo de mídia]", afirma Schiller.

Retirada de leitor SD possibilitou design mais fino do MacBook Pro (Foto: Divulgação/Apple)Retirada de leitor SD possibilitou design mais fino do MacBook Pro (Foto: Divulgação/Apple)

Ainda segundo o executivo, a remoção da porta também leva em consideração o aumento da oferta de câmeras com wireless. “Nós pensamos que há um caminho à frente, em que você pode usar um adaptador físico, se quiser, ou fazer transferência sem fio”, justifica.

Transferência sem fio não é tão confiável

Fotógrafos e profissionais da área de criação tem alegado que a tecnologia de transferência sem fio ainda não é tão confiável quanto a memória física. Diferentemente do que ocorreu com o iPhone 7, cujo anúncio do fim da entrada de 3,5 mm gerou uma explosão de fones de ouvido Bluetooth, é difícil que fabricantes como Sony e Nikon melhorem o sistema wireless de suas câmeras por causa do MacBook Pro. Isso porque o notebook não tem uma fatia de participação no mercado tão significativa quanto o iPhone. 

O mais provável é que a Apple crie uma série de acessórios com leitor de cartão SD e conector USB-C, que poderiam ser vendidos separadamente, por mais que não agrade a todos os usuários. 

Aumento de câmeras com wireless foi justificativa para fim da porta de cartão SD (Foto: Divulgação/Apple)Aumento de câmeras com wireless foi justificativa para fim da porta de cartão SD (Foto: Divulgação/Apple)

Onde comprar adaptadores

Como era esperado, a Apple começou a vender um leitor de cartão SD com conector USB tipo C. O modelo é o SanDisk Extreme Pro SD UHS-II Card USB-C Reader, que custa US$ 49,95 (cerca de R$ 160, no câmbio atual, sem calcular impostos) na Apple Store americana. O produto ainda não teve lançamento no Brasil, mas isso, provavelmente, vai ocorrer com a chegada do MacBook Pro no país. 

Leitor SanDisk Extreme Pro SD UHS-II Card USB-C Reader (Foto: Divulgação/Apple)Leitor SanDisk Extreme Pro SD UHS-II Card USB-C Reader (Foto: Divulgação/Apple)

O mercado nacional, praticamente, ainda não tem opções de adaptadores do tipo, pelo menos até o momento. É possível comprar apenas em sites de compra e venda, como o modelo Hootoo Shuttle 3.1, à venda por cerca de R$ 800.

Leitor de cartão SD com conector USB tipo C (Foto: Divulgação/Hootoo)Leitor de cartão SD com conector USB tipo C (Foto: Divulgação/Hootoo)

Notebook, ultrabook ou Macbook? Comente no Fórum do TechTudo.

Via The Independent 

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.