Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Os passageiros do transporte público na cidade do Rio de Janeiro passaram a contar com uma nova forma de pagamento de suas passagens: eles poderão usar seus cartões de crédito, débito ou pré-pago, além das carteiras virtuais de celulares, como o Samsung Pay. A novidade foi apresentada pela MasterCard e pela SuperVia (empresa responsável pelo serviço de trens urbanos no Rio de Janeiro) na semana passada. A previsão é de que o sistema esteja disponível a partir de janeiro do próximo ano na estação Central do Brasil, a principal da cidade.

A nova solução promete mais segurança e comodidade, já que o usuário não precisará andar com dinheiro para pagar sua passagem e enfrentar filas para comprar o bilhete. Cerca de 30% dos passageiros do serviço de trem no Rio utilizam pagamento em dinheiro na bilheteria e a Supervia estima que a demora em filas chegue a até 15 minutos. Assim, o novo método de pagamento também deve poupar tempo.

Lançamento do Samsung Pay tem inclusão do Galaxy S6 e queixas de clientes

Usuários de trem no Rio de Janeiro poderão usar cartão sem contato para pagar a passagem (Foto: Divulgação/Mastercard)Usuários de trem no Rio de Janeiro poderão usar cartão sem contato para pagar a passagem (Foto: Divulgação/Mastercard)

Aplicativo do TechTudo: receba as melhores dicas e últimas notícias no seu celular

Para utilizar a novidade, é preciso ter um cartão com a função de pagamento por aproximação. O usuário deverá solicitar ao banco a mudança de seu cartão com chip para um cartão sem contato. De início, a nova forma de pagamento nos trens do Rio só estará disponível para cartões com a bandeira MasterCard.

Esse tipo de cartão não exige o uso de senha; basta aproximar da máquina para que o pagamento seja efetuado. O valor é debitado da conta automaticamente ou cobrado na fatura do cartão de crédito. Por esse motivo, existe um limite para gastos de R$ 50 por transação. No caso do transporte público, esse limite não é um problema, visto que o valor da passagem é baixo, de R$ 3,70 por viagem no Rio de Janeiro.

Além do cartão sem contato, será possível utilizar o celular para pagar a passagem, desde que o smartphone tenha a função de carteira virtual. Como no Brasil o único serviço do tipo é o Samsung Pay, por enquanto, apenas os aparelhos da Samsung habilitados com o recurso servirão para pagar a passagem no transporte público.

A lista de modelos com o sistema de pagamento virtual inclui os Galaxy S7 e Galaxy S6, com suas respectivas variações Edge, Galaxy Note 5, Galaxy A7 2016 e Galaxy A5 2016. No caso do pagamento da passagem de trem, no Rio, assim que o serviço estiver disponível para o público, em janeiro, os donos desses celulares poderão utilizá-los para pagamento direto na catraca.

Supervia e Mastercard anunciam parceria em projeto para uso de cartões sem contato no pagamento de passagens (Foto: Aline Batista/TechTudo)Supervia e Mastercard anunciam parceria em projeto para uso de cartões sem contato no pagamento de passagens (Foto: Aline Batista/TechTudo)

Outra novidade que chama atenção é o cartão pré-pago. Ele funciona da seguinte maneira: o usuário recarrega o cartão com determinado valor e poderá usá-lo para fazer quantas compras quiser até o dinheiro acabar, inclusive em lojas online. Para transporte público, ele funcionará de forma semelhante aos cartões de passagem: basta aproximar o cartão do validador para passar na roleta. Seu diferencial, no entanto, é a possibilidade de ser usado para compras em lojas, também com a tecnologia da aproximação, além de não ser necessário possuir vínculos com bancos.

Conforme as estações passarem a aceitar o pagamento por aproximação, serão montados estandes para venda desse modelo de cartão. O valor cobrado ainda não foi definido, mas deve ser entre R$ 14 e R$ 20.

A nova forma de pagamento pode despertar algumas dúvidas nos passageiros, como qual deve ser o procedimento em casos de perda ou roubo do cartão. Será possível cancelar o cartão por meio de um aplicativo ou via ligação telefônica.

Além disso, pensando na segurança do usuário, o serviço não permite que o cartão passe mais de uma vez na mesma catraca. Dessa forma, se um integrante de uma família quiser pagar a passagem de todos, eles terão que usar roletas diferentes. A recomendação da MasterCard é de que o cartão seja pessoal e cada indivíduo tenha o seu.

Outro ponto positivo é que esse tipo de tecnologia é universal, ou seja, funciona com qualquer cartão por aproximação do mundo. Isso é vantajoso principalmente para turistas estrangeiros, que poderão usar seus cartões para pagar as passagens no transporte público enquanto estiverem aqui.

Em janeiro, a tecnologia já estará disponível para todos os passageiros do serviço (Foto: Divulgação/Mastercard)Em janeiro, a tecnologia já estará disponível para todos os passageiros do serviço (Foto: Divulgação/Mastercard)

A tecnologia já está em funcionamento, mas em um projeto piloto. Isso significa que, mesmo os usuários que já têm cartão sem contato, ainda não poderão usar a novidade. Nesse primeiro momento, apenas os funcionários das empresas parceiras vão testar a nova forma de pagamento. No Rio de Janeiro, os passageiros de trens poderão usar o serviço a partir de janeiro de 2017 na estação Central do Brasil.

A solução demora a ser implantada porque é preciso ter validadores nas catracas. Ou seja, em uma roleta comum, não será possível pagar a passagem com o cartão de crédito ou débito por aproximação. Além do Rio de Janeiro, o pagamento sem contato com cartões MasterCard já está em testes em São Paulo, em uma linha de ônibus que faz o trajeto desde Diadema até a capital paulista. A próxima cidade a receber a novidade será Curitiba.

A previsão da Supervia é para o Rio é de que até o primeiro semestre de 2017 as principais estações do ramal de Deodoro e a estação de Duque de Caxias estejam com a tecnologia em funcionamento. A ideia é que esse recurso possa ser implantado em todo o país, mas a Mastercard não define um período de tempo, visto que o modelo está sendo testado e, provavelmente, precisará passar por alguns ajustes.

Qual o melhor celular por até R$ 1.500 para comprar no Brasil em 2016? Comente no Fórum do TechTudo.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.