Como solução para aumento de eficiência em futuras gerações de processadores, a Intel pode criar novas CPUs usando chips de arquiteturas diferentes em um mesmo produto. Isso seria possível graças ao EMIB, tecnologia que permite a conexão entre múltiplos chips dentro de uma única CPU. 
Conheça as diferenças entre os processadores da sétima geração da Intel
Assim, um processador criado com essa tecnologia poderia ter núcleos de 10 nm para a melhor performance possível, enquanto usaria outros componentes menos cruciais criados com processos de manufatura de 14 ou 22 nm, por exemplo. O objetivo dessa mudança é aumentar a eficiência, reduzir os custos de desenvolvimento e fabricação e aumentar a otimização dos processadores.
Processador Stratix 10 das placas FPGA da Intel já conta com a tecnologia EM...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.