Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Na última quinta-feira (11), a HP liberou uma atualização para corrigir um bug que atingiu diversos notebooks da marca. Um erro em um código afetava os drivers de áudio de alguns modelos fabricados em 2015 e 2016. A falha permitia o registro do conteúdo digitado pelos usuários. Ou seja, qualquer pessoa com acesso ao notebook poderia ler mensagens, ver senhas, informações de contas bancárias, números de cartões de crédito, entre outras informações sensíveis via keylogging.

Diversos notebooks da marca foram afetados pela falha (Foto: Divulgação/HP)Diversos notebooks da marca foram afetados pela falha (Foto: Divulgação/HP)

Diversos notebooks da marca foram afetados pela falha (Foto: Divulgação/HP)

App do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no seu celular

Mike Nash, vice-presidente da HP, declarou ao site Axios que os dados registrados jamais foram acessados pela empresa ou por terceiros. De acordo com Nash, o código permaneceu nos computadores atingidos por acidente e foram deixados pela Conexant, fabricante dos drivers dos HPs.

Segundo a Modzero, empresa de segurança que descobriu a falha, os modelos afetados que devem ser atualizados são:

  • HP EliteBook G3, modelos 820, 828, 840, 848, 850
  • HP ProBook G2, modelos 640, 645, 650, 655
  • HP ProBook G3, modelos 430, 440, 446, 450, 455, 470
  • HP EliteBook G3, modelos 725, 745, 755
  • HP EliteBook G1, modelo 1030
  • HP ZBook 15u G3
  • HP Elite x2 1012 G1
  • HP Elite x2 1012 G1
  • HP EliteBook Folio 1040 G3
  • HP ZBook G3, modelos 15, 17, Studio
  • HP EliteBook Folio G1

Além da correção por meio do Windows Update, a HP oferece versões atualizadas de cada um dos drivers no site da empresa. Para baixa-los, basta acessar a página (support.hp.com/br-pt/drivers) e procurar pelo modelo do notebook. Afinal, ninguém precisar saber o que você digita.

Ainda de acordo com a Modzero, o arquivo onde os registros de teclas dos usuários são armazenados nos laptops é substituído toda vez que o notebook é reinicializado. Entretanto, especialistas em perícia são capazes de recuperar os arquivos excluídos se assim desejarem.

"Não há provas de que este keylogger foi intencionalmente implementado. Obviamente, foi uma negligência dos desenvolvedores — o que não torna o software não menos prejudicial", afirmam.

"A HP está comprometida com a segurança e privacidade de seus clientes e estamos cientes do problema do keylogger em alguns PCs HP", disse um porta-voz da HP ao jornal The Telegraph.

Via Axios e Telegraph

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.