Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

A IBM criou um novo tipo de transistor que permite o desenvolvimento de chips, como processadores a 5 nanômetros. O transistor é o componente eletrônico mais básico de qualquer circuito integrado e a capacidade de reduzir suas dimensões a esse patamar permite a criação de processadores mais eficientes e poderosos, mantendo a sobrevida dos circuitos eletrônicos fabricados em silício.

O novo design de transistores, bem como o processo de fabricação em si, deverá chegar aos processadores dentro de uma janela de quatro a cinco anos.

Com uso da nova técnica, IBM conseguiu espremer 30 bilhões de transistores num único chip (Foto: Divulgação/IBM)Com uso da nova técnica, IBM conseguiu espremer 30 bilhões de transistores num único chip (Foto: Divulgação/IBM)

Com uso da nova técnica, IBM conseguiu espremer 30 bilhões de transistores num único chip (Foto: Divulgação/IBM)

Os tais 5 nanômetros se referem à medida da distância que a energia precisa percorrer ao transitar por um determinado transistor. Em geral, quanto menor for essa distância, menor será a quantidade de eletricidade necessária para superá-la.

Aplicativo do TechTudo: receba as melhores dicas e últimas notícias no seu celular

Outro benefício da miniaturização é o espaço: com transistores menores, é possível incluir mais desses componentes na mesma área que era ocupada por uma quantidade menor.

Para comparação, em um processo de manufatura criado em 2015, na escala de 7 nanômetros, a IBM conseguir espremer 20 bilhões de transistores num chip do tamanho de uma unha. Agora, a 5 nanômetros, a quantidade subiu para 30 bilhões. Quanto mais transistores um processador abrigar, maior será a sua capacidade de processar dados.

Para atingir os 5 nanômetros, IBM criou um novo design de transistores, diferente dos FinFET atuais (Foto: Divulgação/IBM)Para atingir os 5 nanômetros, IBM criou um novo design de transistores, diferente dos FinFET atuais (Foto: Divulgação/IBM)

Para atingir os 5 nanômetros, IBM criou um novo design de transistores, diferente dos FinFET atuais (Foto: Divulgação/IBM)

A IBM atingiu essa marca ao criar um design de transistor diferente dos mais usados na atualidade, chamados de FinFET, em que cada transistor tem três canais condutores. A IBM criou um design em que o transistor é composto em nano camadas de silício, criando quatro portas por transistor.

O processo da IBM é fundamental para a indústria porque a criação de transistores tão pequenos aponta para uma sobrevida da tecnologia baseada em silício. Acreditava-se que a criação de transistores tão pequenos, abaixo dos 7 nanômetros, se tornaria inviável em virtude do fato de que a uma escala tão pequena, a eletricidade teria comportamento imprevisível na hora de percorrer o circuito, tornando o chip inviável.

Como recuperar dados de um HD externo danificado? Veja no Fórum do TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.