O Petya — também chamado de NotPetya ou ExPtr em razão de confusões sobre a sua origem — é um novo vírus do tipo wiper que ataca computadores no mundo todo, bloqueando má com criptografia, incluindo o Brasil. Descoberto na última terça-feira (27), Petya explora a mesma falha do Windows usada pelo WannaCry, mas parece ser ainda mais poderoso. O código malicioso gerado encripta HDs inteiros de computadores no boot (não apenas pastas), impedindo, assim, o funcionamento. Ainda não há uma solução definitiva para o problema, mas existem precauções para evitar ao máximo que a sua máquina seja infectada.
Veja como se proteger da ameaça, que afeta muitas empresas com PCs em rede. Microsoft confirma 12 mil PCs infectados com Petya, incluindo Brasil
Internet Archive cria Museu do Vírus e simula malwares como Crash no seu computador (Foto: Reprodução/Archive.org) Aplicativo do TechTudo: receba notícias de tecnologia no celular Inicialmente vinculado ao ransomware Petya, que surgiu em 2016, o novo malware foi mais tarde considerado muito diferente do original. Por isso, especialistas passaram a adotar um novo nome para ele: NotPetya ou ExPtr. O vírus, assim como o WannaCry, explora a falha no SMB1 do Windows e se comporta como um worm, se propagando sozinho por uma rede local, especialmente de pequenas e médias empresas — como supermercados, com caixas na mesma conexão. Além disso, o perigo se espalha também por links e anexos de e-mail. Ou seja, mesmo em PCs atualizados com o patch da Microsoft, é possível contrair o vírus por outros meios online como e-mails e links maliciosos.
Como me proteger da propagação em rede? Use ferramentas avançadas de antivírus Softwares antivírus com modos mais avançados de proteção que podem diminuir as chances de infecção por tipos de ransomware. Ativar recursos que permitem o controle de privilégios de aplicações tende a acelerar a detecção de vírus no PC e bloquear uma ameaça antes que infecte a máquina. A Kaspersky recomenda, inclusive, que os clientes coorporativos utilizem o “Controle de Privilégios de Aplicações” para negar qualquer acesso (e, portanto, possibilidade de interação ou execução) para todos os grupos de aplicativos ao arquivo com o nome "perfc.dat" e o utilitário PSexec. Desative o SMB1 do Windows O SMB1 do Windows tem sido a porta de entrada de ameaças como o WannaCry e, agora, o NotPetya. Uma das providências para evitar contaminação é desligando o serviço do sistema operacional, impedindo que ele seja usado por hack...


>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.