Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Uma pesquisa da empresa de segurança Avast mostra que crianças e adolescentes entre três e 14 anos estão expostos a uma grande quantidade de conteúdo impróprio na Internet, por descuido dos próprios pais. Para descobrir como os responsáveis impedem seus filhos de acessarem conteúdo indesejável em celulares foram entrevistados mais de 1.800 pais no Brasil.

A fabricante de antivírus constatou que mais de um terço dos filhos nessa faixa etária usam smartphones à vontade. Além disso, muitos deles têm acesso a sites, vídeos e imagens que não deveriam visualizar — com conteúdo adulto (59%) ou que promovem violência (36%). Com isso, é facilitado o acesso desses jovens à pornografia, crueldade, malwares (vírus) e cobranças indesejadas em dinheiro.

Pesquisa da Avast constatou que mais de um terço de crianças com idades entre 3 e 14 anos usam celular e estão expostos a conteúdo impróprio na Internet (Foto: Pound 5 )Pesquisa da Avast constatou que mais de um terço de crianças com idades entre 3 e 14 anos usam celular e estão expostos a conteúdo impróprio na Internet (Foto: Pound 5 )

Pesquisa da Avast constatou que mais de um terço de crianças com idades entre 3 e 14 anos usam celular e estão expostos a conteúdo impróprio na Internet (Foto: Pound 5 )

Segundo a Avast, três em cada cinco brasileiros com menos de 18 anos usam um celular com frequência. No entanto, apenas 17% dos pais usam algum software como um meio de acompanhar o uso sadio do smartphone, como um aplicativo de controle parental. Apps e sistems do tipo podem monitorar o que os filhos estão fazendo online e bloquear sites e vídeos inapropriados, por exemplo.

Um terço dos adultos entrevistados na pesquisa afirmaram não saber da existência desse tipo de programa. Cerca de 600 pais brasileiros, apesar de conhecerem aplicativos de controle parental, acreditam que seus filhos eliminariam o recurso se o encontrasse no dispositivo que utilizam.

Números da pesquisa

Os números do estudo mostram que a metade das crianças entre três e seis anos já acessou conteúdo adulto no celular, e um número próximo teve acesso a conteúdo violento. Números um pouco menores foram identificados na faixa etária que vai de sete a dez anos. A maior taxa de exposição de jovens à sites, imagens e vídeos impróprios está entre os mais crescidos, de 11 e 14 anos, na qual 69% já teria entrado em contato com pornografia na Internet pelo smartphone.

Controle parental

Para a Avast, programas de controle parental são essenciais para evitar o problema. "As crianças têm uma curiosidade natural, e muitas vezes são ainda mais avançadas e experientes em tecnologia do que seus pais, mas isso não significa que estão emocionalmente prontas para o conteúdo que acessam", afirma o vice-presidente da divisão móvel da Avast, Gagan Singh.

A Avast, assim como outros fabricantes de antivírus, oferecem produtos de localização geográfica e controle de celulares. Segundo a empresa de segurança digital, mais de três milhões de assinantes, nos Estados Unidos, já utilizam os serviços Locator, Drive Safe and Controls e Insights, da Location Labs, por meio de parcerias com operadoras móveis como AT&T, Sprint, TMobile e Verizon Wireless.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.