Tech - Review Moto Z2 Play


O Moto Z2 Play é a segunda geração do celular avançado que foi o lançamento da Motorola em junho deste ano. Com tela de 5,5 polegadas e câmera de 12 megapixels, o smartphone chegou ao mercado com a tarefa de substituir o elogiado Moto Z Play. Modelo do ano passado, ele vinha com um pacote de especificações completo, aliando bom desempenho e bateria duradoura por um preço menor do que o praticado nos modelos premium.
O Play de 2017 passou por mudanças consideráveis tanto no design quanto na ficha técnica. Entre os destaques está a polêmica redução na capacidade da bateria. O design do telefone ficou mais refinado e houve melhorias no processador e memória RAM, como você verá nas linhas a seguir – acompanhe a análise completa.
 Moto Z2 Play vs Galaxy A7 (2017): compare a ficha técnica dos smartphones
Desempenho
Eis aí um telefone que não deixou a desejar: o Moto Z2 Play não travou nem engasgou durante o teste prolongado conduzido pelo TechTudo. Isso se deve ao processador octa-core de 2,2 GHz (Snapdragon 626), uma evolução do modelo presente no Moto Z Play de 2016. Ele funciona bem em conjunto com a memória RAM de 4 GB e a placa gráfica (GPU) Adreno 506.
Moto Z2 Play teve mudanças importantes, com relação ao Z Play 2016. Descubra se ele é ideal para você. (Foto: Ana Marques/TechTudo)
A experiência de uso foi bastante fluida, da maneira que se espera de um telefone com boa ficha técnica. A troca entre apps é rápida, mesmo no modo multitarefa, em que são executados dois programas ao mesmo tempo. As modificações no sistema feitas pela Motorola são pontuais e não prejudicam o desempenho. O aparelho teve fôlego suficiente para rodar bem os jogos mais atuais disponíveis na Google Play Store, como Asphalt 8: Airbone e Plants vs. Zombies 2, por exemplo.
O armazenamento subiu de 32 GB para 64 GB, o que é bastante conveniente, pois alguns aplicativos só funcionam quando são instalados na memória interna do celular. Descontando a memória utilizada pelo sistema, ficam disponíveis aproximadamente 50 GB para o usuário. Há também a possibilidade de expansão da memória via cartão microSD de até 2 TB – pena que isso não existe no mercado.
O leitor de impressões digitais multiuso também chama a atenção. Com resposta muito rápida, o sensor permite o desbloqueio instantâneo e preciso. Para quem nunca teve um smartphone com biometria, o uso dessa função faz com que ela se torne um requisito a partir de agora.
Leitor de impressões digitais multifunção, funciona ...


>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.