Nomes como Miracast, Wi-Fi e USB são cada vez mais presentes no nosso dia a dia. De um tempo para cá, não faz sentido que um lançamento aporte nas prateleiras — inclusive virtuais — do mercado de tecnologia sem que ele se integre a outros equipamentos. Cabos e entradas HDMI são expressões cada vez mais presentes e tomam o lugar de seus antecessores: VGA e DVI.
Já imaginou se não pudéssemos transferir para o computador fotos e vídeos que abarrotam o celular, e depois guardar tudo em um HD externo? Ou, então, se não fosse possível fazer streaming de um filme do notebook para assistir a ele numa TV com home theater? A conectividade é uma marca do nosso tempo. Até porque, com a chamada Internet das Coisas (ou IoT, do inglês “Internet of Things”), a ideia é que não só computadores e smartphones conversem entre si, mas passem a se comunicar também com produtos a princípio offline, como geladeiras. Só que esse é um outro tema. Aqui, vamos abordar as diversas possibilidades de conexão em torno do seu PC. Vantagens do cabo HDMI: cinema em casa e muito mais O padrão HDMI (do inglês “High-Definition Multimedia Interface” ou “Interface Multimídia de Alta Definição”, em português) acabou com a necessidade de usar diferentes cabos para transmitir áudio e vídeo. Desde seu lançamento em 2002, diferentes tipos de cabos HDMI se sucederam, o que causa uma certa confusão. A própria empresa HDMI define quatro modelos de uso doméstico ou profissional (há, ainda, um quinto, automotivo): Standard, Standard/Ethernet, High Speed e High Speed/Ethernet. Esses tipos são definidos de acordo com a capacidade e velocidade de transmissão dos dados. O Standard, com ou sem internet, suporta áudio digital e imagens em alta resolução (de até 1080i), enquanto o High Speed tem uma ampla largura de banda, capaz de conduzir sinais 3D e Ultra HD 4K (de até 3840 x 2160 pixels, quatro vezes mais que o Full HD), além de vários canais de áudio para alimentar um sistema surround. A tecnologia HDMI 2.0 é compatível com a anterior (HDMI 1.4) – que ainda é predominante. Os cabos mais antigos funcionam muito bem, a não ser que você queira, por exemplo, assistir a um filme 4K em uma TV 4K, por meio do computador. Para isso, é preciso que o PC e a TV tenham portas HDMI 2.0, além de você usar um cabo do mesmo “calibre”. Hoje, máquinas equipadas com processadores Intel® Core™ i7 ou superior e sistema operacional Windows® 10 já são capazes de executar (e mesmo editar) essas mídias. Se o PC tiver apenas po...


>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.