Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.
email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

O Zenfone 5 foi o primeiro celular da linha Zenfone, da Asus, no Brasil. Ele chegou ao país em 2014 para enfrentar o Moto G como mais uma opção de smartphone barato e com boa ficha técnica. Com preço inicial de R$ 699, o telefone já saiu de linha, mas pode ser encontrado usado no mercado informal nas cores preto, branco e vermelho por um valor bem mais baixo. Dependendo do estado de conservação, é possível comprar uma unidade por cerca de R$ 400.

Quem optar pelo modelo da Asus leva para casa um aparelho com especificações modestas para os dias de hoje. Entre os destaques estão a tela de 5 polegadas, a memória RAM de 2 GB e a câmera principal, que tem 8 MP com flash LED. Mas será que o Zenfone 5 ainda vale a pena depois do lançamento de modelos atualizados, como Zenfone 3 Max e Zenfone 4 Max? Confira a análise nas linhas a seguir e conheça suas vantagens e desvantagens.

Review do ZenFone 5; confira a análise do celular da Asus

Review do ZenFone 5; confira a análise do celular da Asus

PONTOS POSITIVOS

1. Câmera com HDR

O Zenfone 5 tem câmera principal de 8 megapixels que não chegou a impressionar no review do TechTudo, mas alguns recursos merecem destaque. Um deles é o modo HDR, que tira mais de uma foto em um único clique e usa uma combinação das imagens para enriquecer cores e sombras, aumentando o que se chama de alcance dinâmico.

Traseira do Zenfone 5 (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)Traseira do Zenfone 5 (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

Traseira do Zenfone 5 (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

Outra função interessante para um smartphone lançado há trê anos é o Modo Panorâmico, que tira múltiplas fotos na horizontal para criar uma imagem larga ideal para capturar paisagens.

2. Memória RAM de 2 GB

O sistema Android precisa de memória RAM de, no mínimo, 2 GB para funcionar bem, e essa especificação está presente na ficha técnica do Zenfone 5. Embora tenha sido fabricado em 2014 e lançado já como um aparelho básico, o celular da Asus oferece a mesma quantidade de RAM de smartphones bem mais recentes, como o Moto G5S.

3. Preço

O Zenfone 5 foi lançado por um preço já convidativo em 2014, de R$ 699, algo que só se acentuou ao longo dos anos. O preço médio no mercado de usados costuma girar em torno dos R$ 400, mas é possível obter um desconto maior dependendo do estado de conservação e da negociação entre comprador e vendedor. Em anúncios na web, o celular chega a aparecer por entre R$ 350 e R$ 300.

Zenfone 5 tem câmera traseira de 8 megapixels (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)Zenfone 5 tem câmera traseira de 8 megapixels (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

Zenfone 5 tem câmera traseira de 8 megapixels (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

Nessa faixa de preço, o Zenfone 5 enfrenta aparelhos como Galaxy J1, Lenovo Vibe B e Zenfone Go. Todos ainda são vendidos em lojas online, mas oferecem memória RAM de apenas 1 GB.

PONTOS NEGATIVOS

1. Bateria

A bateria do Zenfone 5 se mostrou de baixo desempenho e causou reclamações entre usuários. O calcanhar de Aquiles do aparelho é o processador Intel, que oferece um gerenciamento de energia pior do que modelos equivalentes fabricados pela Qualcomm. Como resultado, o celular da Asus tende a durar menos tempo longe da tomada do que a sua capacidade de 2.110 mAh pode sugerir.

Além disso, o smartphone não conta com tecnologia de recarga rápida como modelos mais novos da Motorola, por exemplo.

Zenfone 5 tem bateria que não deve durar o dia todo (Foto: Divulgação/Asus)Zenfone 5 tem bateria que não deve durar o dia todo (Foto: Divulgação/Asus)

Zenfone 5 tem bateria que não deve durar o dia todo (Foto: Divulgação/Asus)

2. Sistema desatualizado

A Asus não é conhecida pela agilidade em liberar atualizações do Android, o que gera um problema ainda maior para aparelhos de gerações passadas. O Zenfone 5 foi lançado com o Android 4.3 (Jelly Bean), que era defasado já no lançamento. Mais tarde, o dispositivo recebeu as versões 4.4 (Kitkat) e 5.1 (Lollipop). O último update foi um pacote de segurança recebido em janeiro de 2016.

A principal desvantagem da falta de atualizações é a propensão a brechas para hackers. O celular roda uma versão do Android que ainda não conta com permissões de acesso a aplicativos, abrindo espaço para infecção por malware que pode tomar conta do aparelho de maneira relativamente simples. Além disso, o sistema ZenUI da Asus ainda é uma versão antiga, cheia de apps desnecessários que não podem ser desinstalados e que lotam a memória.

3. Hardware defasado

Apesar da RAM de 2 GB e da câmera de 8 MP, o hardware do Zenfone 5 não envelheceu bem nos últimos três anos. O ponto fraco está especialmente no processador Intel, que não é mais fabricado e tem pouco suporte a aplicativos e jogos recentes. Pokemon GO, por exemplo, não funciona bem ou sequer abre no aparelho, e outros programas da Play Store podem apresentar incompatibilidade. Em conjunto com um gerenciamento fraco de bateria, o chip Intel se torna uma característica negativa relevante no conjunto de especificações do Zenfone 5.

Zenfone 5 agradou no lançamento, mas processador Intel fica devendo em 2017 (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)Zenfone 5 agradou no lançamento, mas processador Intel fica devendo em 2017 (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

Zenfone 5 agradou no lançamento, mas processador Intel fica devendo em 2017 (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

Outra característica em que o Zenfone 5 fica devendo é no armazenamento, de apenas 8 GB na opção mais barata. Uma parcela importante deste espaço fica ocupada por apps instalados de fábrica. Há ainda uma segunda versão de 16 GB. Ambas têm entrada para cartão microSD de até 64 GB.

Por isso, se a intenção for comprar um aparelho da Asus, vale a pena considerar modelos mais recentes e com processadores da Qualcomm, como o Zenfone 3 Max. Ou ainda de outras marcas, como os celulares mais básicos da Motorola, Samsung ou LG.

Zenfone 5 não se conecta ao Wi-Fi de casa: como resolver? Descubra no Fórum do TechTudo.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.