Um estudo feito pela Symantec, desenvolvedora do antivírus Norton, mostra que o Brasil é o terceiro colocado no ranking de países da América Latina com mais dispositivos infectados, vítimas de botnets — um tipo de rede de aparelhos conectados à Internet e contaminados com malwares que permitem que hackers tenham o controle de muitos dispositivos ao mesmo tempo, de forma remota.
A pesquisa também indica que São Paulo (36,3%), Rio de Janeiro (20,74%) e Curitiba (6,29%) são as três cidades brasileiras com o maior número de casos relacionados a esse tipo de ataque no país. No contexto da América Latina, a Cidade do México tem o maior índice com 16.9% na região e 81,8% de registros quando indicados apenas dados do país. Veja o ranking completo do estudo que dispensa os EUA. Brasil lidera ranking de ataques na América Latina
Brasil registra mais de um terço dos botnets da América Latina (Foto: Reprodução/Filipe Garrett)
Botnets Bots (robôs digitais) podem operar dispositivos com conexão à Internet de maneira automatizada e remota. Quando infectados, permitem que criminosos controlem computadores, celulares, roteadores e câmeras de segurança à distância. Se combinados, bots e malwares podem formar uma botnet. Ou seja, uma rede de bots maliciosa que se aproveita de aparelhos de terceiros.
Riscos Os riscos de u...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.