Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.
email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Mortal Kombat comemora 25 anos em 2017 e, para comemorar, o designer Ed Boon veio ao Brasil, novamente dentro da Brasil Game Show. Ele interagiu com os fãs, falou de sua série, experiência na criação de jogos e, claro, distribuiu autógrafos. Boon falou ao TechTudo e comentou, entre outras coisas, sobre a possibilidade de um remake do primeiro game, novos crossovers, futuro de Injustice e quadrinhos. Confira detalhes do bate-papo:

Afinal, vamos comemorar?

Ed Boon está ciente de que a comemoração dos 25 anos de Mortal Kombat pode passar desapercebida, de certa forma, pelos fãs, mas garante que haverá novidades especiais nos próximos meses. “Fizemos algumas coisas, já, como um painel especial na Comic-Con, nos EUA. Injustice 2 também é parte da celebração, por termos personagens de MK nele. Ao longo dos próximos meses, iremos comemorar mais, com mais novidades a respeito da saga”, disse.

Ed Boon, criador de Mortal Kombat e Injustice (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)Ed Boon, criador de Mortal Kombat e Injustice (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)

Ed Boon, criador de Mortal Kombat e Injustice (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)

Ainda sobre a saga, Ed Boon descartou a possibilidade de um remake em alta definição do primeiríssimo jogo, de 1992. “Eu acho que, para os dias de hoje, não faria sentido nem seria tão competitivo. Talvez Mortal Kombat 2 fosse uma opção melhor. Eu vi algumas demos que fãs fizeram e seria algo muito nostálgico, realmente, mas não temos planos sobre este relançamento”, adicionou.

Mortal Kombat vs. DC 2

Outra possibilidade também descartada é a de ter um novo encontro entre o Universo DC - com Superman, Batman e Mulher-Maravilha - e os guerreiros de Mortal Kombat, como foi com em Mortal Kombat vs. DC Universe, de 2008. “Quando fizemos este game, tivemos muitos desafios. Não podíamos arrancar a cabeça do Batman ou matar o Superman, mas os fãs de MK queriam ver esse tipo de violência, comum na série. Por outro lado, os fãs de quadrinhos queriam ver situações heroicas”, disse.

MK vs DC foi um jogo polêmico e não deve ocorrer de novo tão cedo (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)MK vs DC foi um jogo polêmico e não deve ocorrer de novo tão cedo (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

MK vs DC foi um jogo polêmico e não deve ocorrer de novo tão cedo (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

“As pessoas sempre nos perguntam se gostaríamos de voltar a este formato. Acho que hoje Injustice funciona como uma saga própria, bem forte. Por isso, sempre penso que é melhor mantê-los separados”, apontou Boon. Vale lembrar que, apesar de tudo, Injustice já tem tradição de receber alguns lutadores de Mortal Kombat, via DLC, conteúdo vendido por download. Ainda assim, não há Fatalities no game.

Novo Versus Velho

Ed Boon também lembrou da inclusão de novos personagens em Mortal Kombat X, muitos deles filhos de antigos protagonistas. Boon se disse surpreso pela enorme aceitação por parte do público. “Hoje temos 77 personagens em Mortal Kombat, somando toda a série! Eu sempre fico surpreso com o quanto os fãs aceitam os novos lutadores. Eles foram muito bem recebidos. Mas, ainda assim, sempre tem uma parte que fica triste quando não há um ou outro favorito no elenco do game”, lembrou.

Mortal Kombat X  teve novos e velhos lutadores (Foto: Divulgação/Warner)Mortal Kombat X  teve novos e velhos lutadores (Foto: Divulgação/Warner)

Mortal Kombat X teve novos e velhos lutadores (Foto: Divulgação/Warner)

Mortal Kombat X vendeu mais de cinco milhões de cópias no mundo todo, isso até o final de 2015, ano de seu lançamento, e já conta com a versão "XL", recheada de extras. Ele também é considerado o título da série que comercializou mais rápido na história, ainda que seja realmente focado em uma nova geração de lutadores, ou melhor, “Kombatentes”.

Novas plataformas

Outra possibilidade levantada durante o bate-papo foi a de termos jogos do estúdio NetherRealms, capitaneado por Boon, em plataformas diferentes – lembrando que seus títulos costumam sair no PS4, Xbox One e PC, mas temos outros portáteis e consoles no mercado. “Possivelmente não teremos nada no PS Vita, mas sou constantemente perguntado sobre o Nintendo Switch e sobre uma edição de Injustice 2 nele”, comentou.

Para Boon, Swicth é ótima plataforma (Foto: Divulgação/Nintendo)Para Boon, Swicth é ótima plataforma (Foto: Divulgação/Nintendo)

Para Boon, Swicth é ótima plataforma (Foto: Divulgação/Nintendo)

“Acho que o Switch é um ótimo console! Não temos planos para lançar uma edição de Injustice 2 nele agora, mas, como jogador, eu acho que seria muito bom. Assim podemos ter uma versão portátil do jogo, que preserva suas capacidades multiplayer e te permite jogar em qualquer lugar, com muitos benefícios”, adicionou Ed Boon.

Brasil, quadrinhos e fãs

Esta é a segunda visita de Ed Boon ao Brasil e o criador disse estar aberto a novos convites, não apenas para vir em futuras edições da Brasil Game Show. “Os fãs aqui são incríveis, estão sempre celebrando, gritando, é um alto nível de paixão! Eu já vi muitos fãs por aí, mas aqui é algo superior a tudo isso!”, disse. “Eu adoraria voltar sempre ao Brasil, mas, em um futuro breve, espero voltar de férias para aproveitar outros locais fora de São Paulo!”, adicionou o designer.

Ed Boon é leitor de HQs (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)Ed Boon é leitor de HQs (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)

Ed Boon é leitor de HQs (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)

Como criador de Injustice 2, ele também disse que lê quadrinhos nas horas vagas, além de assistir seriados de super-heróis da DC. “Nossos amigos da DC sempre nos mandam edições. Gosto muito do Flash e da Liga da Justiça. Também assisto o seriado do Flash! Fiquei triste pois, quando estávamos terminando Injustice 2, a terceira temporada estava em exibição e eu não pude ver. Mas depois 'maratonei' de uma vez e adorei!”, finalizou Ed Boon.

Qual o seu jogo de luta preferido? Comente no Fórum do TechTudo!

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.