Criada como alternativa compacta e de baixo custo para a extensa linha de processadores com encaixe AM3 e AM3+ da AMD, a Gigabyte GA-78LMT-USB3 desponta como uma placa-mãe interessante no mercado nacional em virtude do preço convidativo. Compacta, a micro-ATX da Gigabyte pode ser encontrada no mercado brasileiro por preços que giram na casa dos R$ 350. Mas será que vale mesmo a pena economizar ao comprar uma placa-mãe antiga? Abaixo, você fica por dentro das características do hardware para descobrir se vale o investimento.
EATX, ATX, Micro ATX e Mini ITX: entenda a diferença entre placas-mãe
Placa aceita processadores AM3+ (e AM3) da AMD
Placa recebe processadores AM3+ e AM3 da AMD (Foto: Divulgação/Gigabyte) O principal aspecto da placa da Gigabyte está no soquete AM3+, que permite instalação de processadores FX da AMD (ou os Phenom mais antigos). As CPUs FX fazem parte de uma linha de produtos descontinuada da marca e que, seis anos depois de seu lançamento original, apresentam algumas limitações técnicas e de performance. A mais perceptível delas é que os FX não funcionam com memórias RAM tipo DDR4, mais rápidas que as DDR3. Outra característica recorrente dessas CPUs está no alto consumo de energia e alta geração de calor, fatores que acabam contribuindo para que computadores com esse perfil tenham sistemas de refrigeração barulhentos. O ponto positivo, no entanto, é que processadores FX de oito núcleos, como o FX 8350, estão com preços em conta em função da chegada dos novos Ryzen da AMD. É possível comprar o processador e a GA-78LMT-USB3 por R$ 900, em média. Dúvidas sobre como montar um PC? Usuários tiram dúvidas no fórum do TechTudo
Nada de DDR4 Como mencionado anteriormente, a idade da placa e do tipo de processador para que ela foi criada acabam causando outras defasagens. A mais perceptível delas está no suporte à memória RAM: esta placa da Gigabyte funciona com DDR3, oferecendo suporte para um total de 32 GB de RAM em quatro slots. Entretanto, a ausência de suporte ao DDR4 não chega a ser um problema tão grave quanto dois elementos que veremos a seguir.
Placa está restrita ao já defasado, e lento, SATA 2 Outro vestígio da idade do projeto está nas interfaces para discos rígidos. A placa da Gigabyte oferece conectores SATA 2, inferiores ao padrão SATA 3, mais recente. Na prática, isso significa performance inferior para discos rígidos e SSDs instalados no periférico. Mesmo que o consumidor invista em um SSD SATA de última geração, a performance f...


>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.