Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.
email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Já chega a 270 milhões o número de perfis falsos ou duplicados no Facebook, quantidade que supera em mais de 60 milhões a população do Brasil — que tem 207 milhões segundo o IBGE. O dado sofreu aumento desde o ano passado, e já alcança 13% dos 2,1 bilhões de usuários mensais ativos na plataforma. Antes, o volume de fakes e cópias chegava a, no máximo, 1% e 6%, respectivamente, somando apenas 7% do total.

A rede social trata a estatística como “contas indesejáveis e mal-classificadas pelo usuário”, e envolve também páginas de empresas criadas como perfis pessoais.

Quantidade de perfis fakes no Facebook supera a população do Brasil (Foto: Melissa Cruz Cossetti / TechTudo)Quantidade de perfis fakes no Facebook supera a população do Brasil (Foto: Melissa Cruz Cossetti / TechTudo)

Quantidade de perfis fakes no Facebook supera a população do Brasil (Foto: Melissa Cruz Cossetti / TechTudo)

A informação sobre as contas falsas e/ou duplicadas foi divulgada na semana passada e passou quase sem chamar a atenção em meio a um resultado positivo de faturamento da empresa com anúncios, que cresceu 79% no último trimestre.

Segundo Mark Zuckerberg, o aumento na quantidade de contas falsas se dá pela melhoria no mecanismo de identificação, e não por um incremento real do que chamou de "perfis indesejados" na rede social. No entanto, o Facebook admite picos de perfis fakes em alguns países, como Indonésia e Vietnã.

“[O crescimento de perfis indesejados] ocorre por conta de uma nova metodologia para identificar contas duplicadas que inclui melhorias aos sinais de dados nos quais nos baseamos”, explicou o Facebook no balanço do último trimestre.

Os 13% de contas “fantasmas” na rede social tendem a impactar nas estatísticas de visualização de propaganda ao pagar por anúncios. No passado, o Facebook já foi obrigado a rever métricas de alcance prometidos para posts patrocinados, algo que pode ocorrer de novo após a atualização do cenário de usuários ativos.

A revelação vem depois que o congresso dos Estados Unidos exigiu do Facebook e de outras empresas de tecnologia explicações sobre o papel das redes sociais na propagação de anúncios supostamente financiadas por agentes russos durante as eleições americanas. A hipótese é de que a Rússia esteja ligada a uma quantidade grande de perfis falsos que ajudaram a disseminar fake news em 2016, no período que antecedeu a votação que elegeu Donald Trump presidente dos EUA.

Como identificar um perfil falso no Facebook? Veja dicas no Fórum.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.