Um dos destaques do iPhone X é o Face ID, tecnologia de reconhecimento facial usada para o desbloqueio do smartphone – e que substitui o Touch ID. Como os usuários norte-americanos começaram a receber o celular na última semana, diversos canais do YouTube vêm publicando vídeos nos quais tentam "enganar" o sistema.
Neles, os usuários utilizam vários truques para saber em quais situações a ferramenta da Apple funciona bem e em quais ela deixa a desejar. O TechTudo se debruçou sobre este material para concluir que o telefone de fato se confundiu com rostos de gêmeos idênticos. Os irmãos foram capazes de liberar os aparelhos uns dos outros sem grandes problemas.
Tudo sobre o lançamento do iPhone 8, iPhone 8 Plus e iPhone X, direto dos EUA Test drive do iPhone X: supercelular rouba a cena por causa da tela diferentona e do fim do botão Home O celular, entretanto, conseguiu reconhecer seus donos mesmo quando utilizavam maquiagem pesada feita para mudar os contornos da face. Outras provas incluíram a utilização de máscaras realistas baseadas em rostos registrados no telefone, fotografias e também a capacidade do dispositivo de reconhecer rostos de animais de estimação, como cães e coelhos. Pelo menos cinco canais diferentes realizaram testes com irmãos gêmeos e conseguiram burlar o Face ID. Num dos casos, os gêmeos Andy e Gandhi trazem diferenças significativas no formato do rosto e podem ser facilmente diferenciados. Mesmo assim, após apresentar certa resistência em um primeiro teste, o Face ID se confundiu e liberou o iPhone X para o irmão que não estava registrado como dono do smartphone.
Gêmeos Andy e Gandhi são consideravelmente diferentes. Mesmo assim, confundiram Face ID do iPhone X (Foto: Reprodução/YouTube (TECHgasm)) No caso do Wall Street Journal, o teste foi feito em trigêmeos menores de 13 anos. Como a própria Apple já declarou, o recurso pode falhar ao ser utilizado em crianças e, ao que parece, ele realmente não se sai muito bem nesse caso: todos os dois irmãos conseguiram desbloquear o smartphone cadastrado com o rosto do terceiro.
Por outro lado, maquiagens pesadas não parecem ser suficiente para enganar o sistema. Vários usuários utilizaram pinturas dramáticas, feitas para mudar os contornos do rosto, e mesmo assim, os aparelhos conseguiram identificar que se tratavam de seus donos. Um dos casos mais impressionantes é o do usuário James Charles, que é drag queen. Charles fez o registro no Face ID de cara limpa e, mesmo após adicionar diversos apet...


>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.