Tech - Review Philips SHL3060


O Philips SHL3060 tem uma premissa interessante: um fone bonito, com "graves potentes" (ou ao menos é isso que a embalagem diz) e que pode ser encontrado por aí com preços abaixo de R$ 80 em lojas confiáveis. Ele é tudo isso mesmo? Compensa o dinheiro investido?
Nesta análise do TechTudo, conheça os prós e contras das especificações do SHL3060. O review a seguir pode ajudar você a decidir se vale a pena comprar o headphone intermediário da Philips.
Saiba no que prestar atenção na hora de escolher um fone de ouvido
Philips SHL3060 de frente (Foto: Viviane Werneck/TechTudo)
Design
Vamos começar entendendo a categoria em que o Philips SHL3060 se encaixa: trata-se de um fone supra-auricular ou supra-aural (também chamado de "on-ear" na gringa), o que basicamente quer dizer que as almofadas se encaixam sobre a orelha, não ao redor dela. Acolchoadas e com revestimento plástico, elas são bem confortáveis e ficam sobre as orelhas sem apertar muito. Isso faz com que o SHL3060 não incomode após uso prolongado – a não ser que você use óculos, porque aí a pressão do fone sobre a haste, mesmo que leve, pede ao menos um pausa após uma hora de uso.
Aliás, bom ressaltar que o corpo do Philips SHL3060 é todo de plástico. Nessa faixa de preço, é mais ou menos o que poderíamos esperar dele. Essa, no entanto, não é uma característica de todo ruim: a construção de plástico deixa o headphone extremamente leve. Ele ainda é dobrável, o que é um ponto superpositivo para quem quer levá-lo em viagens: é jogar o fone na mochila e sequer notar o peso extra. Ah, a entrada do fone é o clássico P2, de 3,5 mm, o pino comum que costuma funcionar na maior parte dos aparelhos.
Philips SHL3060 (Foto: Viviane Werneck/TechTudo)
Justamente por ser de plástico, o Philips SHL3060 não passa aquela sensação de um fone robusto e muitíssimo bem construído, se é isso que você procura. No geral, na balança do custo-benefício, a construção do fone é justa. Ele ainda é um carinha bonito - vamos lá, isso é questão de gosto, mas precisamos admitir que o bichinho é jeitoso. 
O cabo do fone mede 1,2 m e não passa muita segurança em relação à durabilidade a longo prazo. Vale dizer que, ao menos por aqui, não tivemos nenhum incidente com cabo quebrado no mês de uso diário em que testamos o fone, então o visual frágil não parece se refletir em construção frágil, o que é um bom sinal. Não sabemos como o fone vai se comportar após seis meses ou um ano de uso, mas nada nos nossos teste...


>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.