Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.
email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

Os aplicativos Bitmoji e Bitstrips permitem ao usuário criar um emoji personalizado de si mesmo. Ficaram tão famosos que chamaram a atenção do Snapchat. A empresa comprou a Bitstrips, startup que desenvolveu as duas versões de software, por US$ 100 milhões em 2016 e trouxe algumas novidades, como a possibilidade de fazer um "friend emojis" com amigos que também tem o app e emojis em 3D. A mania repercutiu tanto que preparamos um especial sobre a história do Bitmoji e do Bitstrips.

Todos os truques do Snapchat

Bitmoji e Bitstrips, apps que tornam o usuário em emoji (Foto: Divulgação: Snapchat)Bitmoji e Bitstrips, apps que tornam o usuário em emoji (Foto: Divulgação: Snapchat)

Bitmoji e Bitstrips, apps que tornam o usuário em emoji (Foto: Divulgação: Snapchat)

Bitmoji vs. Bitstrips: entenda a diferença

Com o app Bitmoji, você pode criar o seu próprio emoji com base nas suas características físicas — formato do rosto, tom da pele, cor dos olhos e dos cabelos. Ou seja, a sua versão de desenho animado! Divertido, não é? Além disso, é possível compartilhar a sua criação nas redes sociais e nos mensageiros. O Bitstrips também permite fazer um emoji de si próprio e usá-lo em diversas situações, como se fossem histórias em quadrinhos. Ambos foram criados pela mesma empresa: a Bitstrips. O app Bitstrips foi criado primeiro e o Bitmoji alguns anos depois. Ambos, um sucesso.

Vale notar que a diferença entre eles é o estilo de traço que forma o desenho. O Bitmoji é mais parecido com o mangá, caracterizado pelos olhos e cabeça grandes e o corpo bastante esguio.

Apps famosos para criar seu próprio emoji (Foto: Bitstrips)Apps famosos para criar seu próprio emoji (Foto: Bitstrips)

Apps famosos para criar seu próprio emoji (Foto: Bitstrips)

Entenda a criação dos apps ...

Jacob Blackstock, artista cômico, e seu amigo Jesse Brown, jornalista, fundaram a Bitstrips em 2008, na cidade de Toronto, no Canadá. No mesmo ano, a empresa foi divulgada pela primeira vez no South by Southwest, um festival de cinema, música e tecnologia que ocorre todos os anos em Austin, nos Estados Unidos.

A startup investiu no mercado educacional com o lançamento de "Bitstrips for Schools", em 2009. A iniciativa foi voltada para escolas em Ontário. Já em 2012, desenvolveu a versão web do Bitstrips para o Facebook, virando um fenômeno mundial, e no ano seguinte conseguiu arrecadar US$ 8 milhões em um financiamento da Horizon Ventures e da Kleiner Perkins para criar o app para celulares iOS (iPhone) e Android que conhecemos hoje.

De acordo com Brown, a ideia por trás da invenção do aplicativo foi tornar possível que qualquer pessoa possa criar sua própria tira de quadrinhos. Para ele, o app é "uma base para uma nova maneira de se comunicar" e um "YouTube para quadrinhos". O conceito também teve como influência a própria experiência de Blackstock, já que ele e seus amigos compartilhavam seus desenhos durante as aulas.

No ano de 2014, a empresa criou o app Bitmoji, um desdobramento do aplicativo pioneiro: o Bitstrips. Com o software, o usuário teve acesso a mais opções de personalização, teclado Bitmoji e compartilhamento do avatar com os amigos nas redes sociais, como Facebook e Twitter, além de compartilhar em vários mensageiros: WhatsApp, Facebook Messenger, Hangouts, entre outros. É possível integrar a sua conta Bitstrips com o Bitmoji e, com isso, importar o seu avatar completo.

Compra da Bitstrips

Em 2016, a empresa Bitstrips foi comprada pelo Snapchat por US$ 100 milhões. Dessa forma, os apps (Bitmoji e Bitstrips) agora são apenas um aplicativo de nome Bitmoji e têm integração com a rede social. Quando abrimos atualmente o app Bitmoji no celular, a plataforma oferece tanto o Bitmoji quanto o Bitstrips. Ou seja, os dois apps foram parar no mesmo aplicativo: o Bitmoji. Quando a pessoa instalar, há a opção de escolher o estilo de traço do avatar: Bitmoji ou Bitstrips.

Ambos estão disponíveis para serem usados junto ao Snapchat — com a opção de fazer login na rede social direto do app — ou de forma independente, criando uma conta através do seu e-mail.

Com a aquisição, o Snapchat oferece a opção de adicionar o seu próprio emoji em fotos e vídeos como se fosse um adesivo, além de usar a tecnologia 3D para projetar o seu emoji em diversos tipos de ambientes. O usuário também pode inserir o avatar no Snapcodes, usado para compartilhar o seu perfil com as pessoas. Os aplicativos podem ser usados no Android ou iPhone.

Os apps funcionam independente mesmo após a compra?

O Bitstrips estava disponível em Android, iOS (iPhone) e Facebook, mas após a aquisição o usuário não consegue mais fazer download de forma independente. Apesar disso, o mesmo não acontece com o Bitmoji. Ele ainda pode ser baixado em Android, iOS (iPhone) e extensão para o Google Chrome. Porém, ao baixar o plugin para o navegador, não foi possível acessá-lo via Facebook, aparecendo a seguinte mensagem: "Sorry, we are not accepting new signups through Facebook at this time" (Desculpe, nós não aceitamos novos logins através do Facebook neste momento).

Os atuais Bitmojis, sucesso no Snapchat, podem ser considerados uma versão mais atual do BuddyPoke, que era bastante comum no Orkut. Para você o Bitmoji é o novo BuddyPoke?

Conquiste todos os troféus do Snapchat; vídeo

Veja como conseguir os troféus do Snapchat

Veja como conseguir os troféus do Snapchat

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.