Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.
email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

A Intel se pronunciou, na última quarta-feira (03), sobre a grave falha de segurança envolvendo seus processadores. No comunicado, a empresa nega que o problema seja causado por defeitos e bugs na fabricação de seus produtos e afirma que "diversos tipos de dispositivos de informática ─ como processadores e sistemas operacionais de diferentes fornecedores ─ estão suscetíveis a essas falhas".

Ainda segundo o texto, a companhia estaria trabalhando para corrigir o incidente com a colaboração de outras fabricantes de processadores, como AMD e ARM, além de "vários fornecedores de sistemas operacionais". Vale lembrar que Microsoft lançou uma atualização que protege os computadores com Windows 10 contra a brecha nesta quarta-feira (3).

Intel nega que falha atinja somente seus processadores (Foto: Divulgação/Intel)Intel nega que falha atinja somente seus processadores (Foto: Divulgação/Intel)

Intel nega que falha atinja somente seus processadores (Foto: Divulgação/Intel)

Além disso, a empresa afirma que, caso a correção do problema impacte a performance de computadores, essa diminuição dependeria da carga de trabalho. Portanto, de acordo com a fabricante, usuários comuns não veriam diferenças significantes e os danos seriam diminuídos ao longo do tempo.

O que é a falha?

Um estudo relatado pelo portal The Register revela um problema que atingiria todos os processadores Intel fabricados nos últimos dez anos, independentemente da geração. Com a falha, as CPUs da fabricante dariam a softwares maliciosos acesso a dados protegidos pelo kernel, o núcleo do sistema operacional.

Esse componente, comum a todos os computadores, é tido como o "elo" entre hardware e software, guardando informações importantes da memória do disco. A brecha poderia pôr em risco informações confidenciais, como senhas e dados pessoais em computadores Windows, Linux e MacOS.

Falha pode fazer com que informações confidenciais sejam reveladas (Foto: Reprodução/ Pond5)Falha pode fazer com que informações confidenciais sejam reveladas (Foto: Reprodução/ Pond5)

Falha pode fazer com que informações confidenciais sejam reveladas (Foto: Reprodução/ Pond5)

O que pode ser feito para corrigir por enquanto?

Ainda de acordo com o The Register, para corrigir de vez a falha, seria preciso redefinir a maneira como o kernel se relaciona com o sistema operacional. Na ocasião, foi relatado que empresas como Microsoft e Apple já estariam trabalhando em atualizações para corrigir o problema, mas que esses updates poderiam trazer redução de até 30% no desempenho dos processadores.

Na noite de ontem, a Microsoft começou a liberar uma atualização de emergência para usuários do Windows 10, que já podem realizar o update em seus computadores, independentemente da marca do processador que utilizam. Enquanto não existe correção definitiva, o ideal é que o usuário redobre os cuidados nas redes, já que o problema pode ser explorado por hackers mal-intencionados e criminosos digitais.

Usuários do Windows 10 receberão atualização de emergência (Foto: Divulgação/Acer)Usuários do Windows 10 receberão atualização de emergência (Foto: Divulgação/Acer)

Usuários do Windows 10 receberão atualização de emergência (Foto: Divulgação/Acer)

Qual é o melhor processador para jogos? Opine no Fórum do TechTudo.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.