Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.
email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

A OG venceu a equipe da PSG.LGD e é a campeã do The International 2018 (TI). A grande final do maior campeonato de DotA 2 da atualidade ocorreu neste sábado (25), em Vancouver, Canadá. Em sua oitava edição, a premiação total do torneio ultrapassou US$ 24 milhões (cerca de R$ 98 milhões em conversão direta). O último confronto foi protagonizado pelas equipes OG Esports e PSG.LGD – e o time da OG se consagrou campeão por 3 x 2.

Na fase de grupos, ambas as equipes se encontravam no grupo A. A LGD terminou em terceiro lugar com onze vitórias e cinco derrotas. Já a OG finalizou com nove vitórias e sete derrotas, na quarta colocação.

OG é a grande campeã do The International 2018 (Foto: Divulgação/Valve)OG é a grande campeã do The International 2018 (Foto: Divulgação/Valve)

OG é a grande campeã do The International 2018 (Foto: Divulgação/Valve)

Caminhada até a Grande Final

A equipe europeia OG é composta por Anathan "ana" Pham, Topias "Topson" Taavitsainen, Sébastien "7ckngMad/Ceb" Debs, Jesse "JerAx" Vainikka e Johan "N0tail" Sundstein. O time chegou à final pela Upper Bracket e, assim, derrotou a VGJ.Storm por 2 x 0, a Evil Geniuses por 2 x 1 e a PSG.LGD também por 2 x 1.

Já a PSG.LGD, que conta com Wang "Ame" Chunyu, Lu "Somnus/Maybe" Yao, Yang "Chalice"' Shenyi, Xu "fy" Linsen e Jian Wei "xNova" Yap, conquistou sua vaga na final após bater a Virtus.pro e Team Liquid por 2 x 0 na Upper Bracket. Na final da chave dos vencedores, perdeu para a OG por 2 x 1 e caiu para a Lower Bracket. Na disputa pela vaga na grande final, os chineses enfrentaram a equipe norte-americana da Evil Geniuses (EG) no último embate da chave dos perdedores. Após vencer por 2 x 0, o time do capitão fy conquistou a vaga para disputar o título contra a OG.

Resumo da grande final

  • Primeira partida: OG 1 x 0 PSG.LGD

Na primeira partida, a equipe da LGD dominou o early game após boas rotações de Ame com seu Bloodseeker.

No mid game, os europeus se recuperaram no jogo ao realizar grandes team fights sob o comando de ana com sua Spectre.

Já no late game, o support 4 da OG, Jerax, foi o fator crucial para que sua equipe continuasse a vencer as team fights. Além disso, a equipe chinesa não soube controlar os espaços do mapa, o que fez com que os europeus conseguissem push efetivos para vencer a partida aos 34 minutos.

Escolha das equipes na primeira partida (Foto: Divulgação/JoinDota)Escolha das equipes na primeira partida (Foto: Divulgação/JoinDota)

Escolha das equipes na primeira partida (Foto: Divulgação/JoinDota)

  • Segunda partida: OG 1 x 1 PSG.LGD

A segunda partida teve início com ambas as equipes apostando em uma formação incomum para o atual meta do DotA 2: uma trilane. Com um early game equilibrado, os times focaram no split push e a destruição das torres, o que deu uma vantagem de patrimônio para os chineses após os 12 minutos de duelo.

No mid game, a LGD soube aproveitar os erros de execução dos europeus, o que fez abrir espaço para que seu HC, Ame, crescesse na partida com seu Phantom Lancer.

No late game, o midlaner da LGD, Maybe, controlou as team fights com o herói Kunkka. O chinês mostrou um grande posicionamento de mapa, o que foi um counter para a OG tentar se recuperar. Ao final, os chineses venceram a partida aos 38 minutos, o que os fez empatar a série em 1-1.

Escolha das equipes na segunda partida (Foto: Divulgação/JoinDota)Escolha das equipes na segunda partida (Foto: Divulgação/JoinDota)

Escolha das equipes na segunda partida (Foto: Divulgação/JoinDota)

  • Terceira partida: OG 1 x 2 PSG.LGD

A terceira partida foi dominada desde o início pela PSG.LGD. A equipe chinesa apostou em um draft com heróis fortes na lane phase, além de um Alchemist que teve espaço para retirar um bom farm.

Durante o duelo, os europeus apostaram nas rotações de Chen e Lina. O objetivo era abrir espaço para que os cores Morphing e Phantom Lancer conseguissem a retirada de itens no mid e late game.

Ao final, a LGD conseguiu aplicar a sua estratégia, o que os fez controlar a partida. O time chinês, após vencer consecutivas team fights, triunfou no terceiro duelo, fechando, aos 34 minutos, a série em 2-1 para a equipe de Maybe.

Escolha das equipes na terceira partida  (Foto: Divulgação/JoinDota)Escolha das equipes na terceira partida  (Foto: Divulgação/JoinDota)

Escolha das equipes na terceira partida (Foto: Divulgação/JoinDota)

  • Quarta partida: OG 2 x 2 PSG.LGD

A quarta partida foi uma das mais emocionantes deste The International. A LGD apostou novamente no draft de Bloodseeker e Enchantress. Já a OG escolheu a dupla IO e Axe para ter mais mobilidade.

O early game foi equilibrado: a equipe chinesa levou a T1 do mid e bot lane, enquanto a OG focou em controlar o game para o farm do Axe e Invoker.

No mid game, a LGD venceu grandes team fights, o que os fez abrir vantagem. Porém, a OG foi capaz de segurar a partida, abrindo espaço para que seu HC crescesse.

No final, a equipe europeia conseguiu se recuperar. Com o destaque para ana com seu Phantom Lancer, a OG garantiu mega creeps e, após 65 minutos de jogo, conquistou a quarta partida, deixando a série empatada em 2-2.

Escolha das equipes na quarta partida (Foto: Divulgação/JoinDota)Escolha das equipes na quarta partida (Foto: Divulgação/JoinDota)

Escolha das equipes na quarta partida (Foto: Divulgação/JoinDota)

  • Quinta partida: OG 3 x 2 PSG.LGD

Na quinta e última partida da série, a equipe chinesa apostou em um draft mais seguro com Kunkka, Terrorblade e Earth Shaker, o que levou o time de Fy a controlar totalmente o early game.

Porém, com um erro da LGD dentro do Roshan e incríveis jogadas de ana com seu Ember Spirit, a OG virou o jogo e, aos 34 minutos, levou a partida, o que garantiu aos europeus o campeonato e uma premiação de US$ 11 milhões, cerca de R$ 46 milhões em conversão direta.

Escolha das equipes na quinta partida  (Foto: Divulgação/JoinDota)Escolha das equipes na quinta partida  (Foto: Divulgação/JoinDota)

Escolha das equipes na quinta partida (Foto: Divulgação/JoinDota)

Classificação Final

  • 1° lugar: OG. R$ 46 milhões
  • 2° lugar: PSG.LGD. R$ 16 milhões
  • 3° lugar: Evil Geniuses. R$ 11 milhões
  • 4° lugar: Team Liquid. R$ 7 milhões
  • 5° - 6° lugar: Virtus.pro / Team Secret. R$ 4,7 milhões
  • 7° - 8° lugar: OpTic Gaming / VGJ.Storm. R$ 2,6 milhões
  • 9° - 12° lugar: Team Serenity / Mineski / Winstrike / Vici Gaming. R$ 1,6 milhão
  • 13° - 16: Fnatic / TNC Predator / Newbee / VGJ.Thunder. R$ 520 mil
  • 17° - 18° lugar: Invictus Gaming / paiN Gaming. R$ 260 mil

Participação brasileira no campeonato

A paiN Gaming foi a primeira equipe brasileira a participar do The International. Sua line up conta com os brasileiros William "hFn" Medeiros, Otávio "Tavo" Gabriel, Danylo "Kingrd" Nascimento e Heitor "Duster" Pereira, e o romeno Aliwi "w33" Omar.

A paiN foi eliminada do campeonato na primeira fase, após ficar em último lugar no grupo B com cinco vitórias e onze derrotas, o que garantiu ao time uma premiação de US$ 63 mil, cerca de R$ 260 mil em conversão direta. Os brasileiros também participaram do evento contra o OpenAI, bots de inteligência artificial do laboratório de Elon Musk, e ganharam de 1 x 0. Outro destaque do time foi a participação do jogador Kingrd no All-Star Match.

A paiN Gaming jogou o OpenAI Showmatch durante o The International  (Foto: Divulgação/paiN Gaming)A paiN Gaming jogou o OpenAI Showmatch durante o The International  (Foto: Divulgação/paiN Gaming)

A paiN Gaming jogou o OpenAI Showmatch durante o The International (Foto: Divulgação/paiN Gaming)

LoL ou Dota: qual é o melhor jogo? Comente no Fórum TechTudo!

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.