Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.
email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

O PSG, Paris Saint-Germain, é um dos principais clubes do futebol mundial. O time do jogador brasileiro Neymar Jr entrou nos esportes eletrônicos em 2016 e, deste então, está entre as grandes organizações no cenário competitivo de diversos jogos. Hoje, o brasileiro Rafael "Rafifa13" Fortes, pro player de FIFA, é um dos atletas que veste o uniforme do time europeu. Veja, a seguir, cinco curiosidade sobre o PSG nos esports.

FIFA, o início do PSG nos esports

A primeira modalidade da organização nos esports foi o FIFA. O clube contratou o prodígio dinamarquês e duas vezes campeão do mundo, Agosto "Agge" Rosenmeier, para vestir a camisa do PSG.

Atualmente a equipe é representada por seis atletas nesta modalidade: o brasileiro Rafael "rafifa13" Salles, Lucas “DaXe” Cuillerier, Ahmed "Aameghessib" Al-Meghessib, Corentin "Rochoso" Chevrey, Johann “ManiiKa” Simon e Gordon “Violino” Thornsberry. O time de FIFA já conquistou dois campeonatos da ESWC, um Legia eSports Cup, um DreamHack Winter, um torneio Gamers Assembly e um Gfinity FIFA 18 EUA Spring Cup Xbox

Brasil no PSG eSports

Rafael "rafifa13" Fortes, de 23 anos, foi o primeiro brasileiro a defender um clube de futebol europeu no universo dos esportes eletrônicos. O jogador de FIFA faz parte da equipe do PSG eSports do game desenvolvido pela Electronic Arts.

O atleta iniciou sua trajetória em torneios competitivos em 2011. Porém, sua primeira participação em competições oficiais da EA Sports foi na FIFA Interactive World Cup (FIWC) 2014. Desde então, Rafael está presente nos campeonatos ao redor do mundo. Além de ser bicampeão brasileiro, o jogador conquistou a seletiva americana em 2017, mas não obteve resultados expressivos na temporada de 2018.

Entrevista: Rafael 'rafifa13' Fortes

Entrevista: Rafael 'rafifa13' Fortes

PSG no League of Legends

A equipe francesa começou as investimentir no cenário de League of Legends (LoL) em dezembro de 2016. Na época, a line up era formada por Etienne "Steve" Michels, Sung-Min "Blanc" Jin, Thomas "Kirei" Yuen, Hampus "Sprattel" Abrahamsson e WooHyung "Pilot" Na, além do reserva Matti "WhiteKnight" Sormunen. O time chegou a disputar a Challengers Series europeia (EU CS), torneio de acesso a elite do LoL na Europa, e avançou até os playoffs, quando foi derrotado pela Fnatic Academic.

Em outubro de 2017, no entanto, a org decidiu suspender as atividades no LoL. Na época, a administração do clube alegou que "o modelo de compartilhamento de receita oferecido pela Riot Games, estava muito longe de compensar os custos de uma estrutura com as ambições europeias".

DOTA 2, parceria com gigante chinesa

Em abril de 2018, a organização anunciou uma parceria com a equipe chinesa de Dota 2, LGD Gaming. A line up, formada por Wang "Ame" Chunyu, Lu "Maybe" Yao, Yang "Chalice" Shenyi, Xu "Fy" Linsen, and Malaysian Jian Wei "xNova" Yap, utilizaria o nome de PSG.LGD. A união parece ter dado certo. A equipe já conquistou o Epicenter XL Major em Moscou, o MDL Changsha Major e foi vice-campeã do principal torneio de Dota 2, o The International 2018.

Rocket League

Em setembro de 2017, a PSG eSports anunciou a entrada na modalidade de Rocket League, após adiquirir a antiga equipe da Frontline. O time, formado por Victor "Ferra" Francal, Dan "Bluey" Bluett e Thibault "Chausette" Grzesiak, foi destaque na quarta temporada do Rocket League Championship Series, garantindo vaga no Campeonato Mundial daquele ano, no qual terminaram na quinta posição.

Além dos resultados na quarta temporada, o elenco de RL foi campeão da ESLCN na Paris Games Week 2017 e do DreamHack Open em Leipzig 2018. O último investimento feito foi a contratação do dinamarquês Emil "Fruity" Moselund. Com os resultados, o PSG está na elite mundial de Rocket League.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.