Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Por Victor de Abreu, para o TechTudo


Antes de jogos como League of Legends (LoL), Counter Strike: Global Offensive (CS:GO) e Dota 2 brilharem nos esports, outros games inauguraram o cenário competitivo dos videogames. Alguns títulos clássicos dos anos 90 foram muito importantes para o surgimento e fortalecimento dos torneios. Para lembrar a história e evolução dos esports, o TechTudo selecionou cinco jogos que "bobavam" na década de 1990 e deram os primeiros passos para que as competições atingissem o patamar de hoje em dia.

Quake

É impossível falar dos esports dos anos 90 e não lembrar de Quake. O FPS, lançado em 1996 pela id Software, mesma desenvolvedora do fenômeno Doom, logo caiu nas graças dos jogadores. O sucesso do game pode ser atribuído ao seu modo online, tecnologia que vinha se desenvolvendo ao longo da década de 1990.

O Red Annihilation, torneio de Quake que ocorreu em 1997, foi um marco para o desenvolvimento do cenário competitivo. O campeonato teve uma qualificatória online com quase 2 mil jogadores na disputa por uma Ferrari 328 GTS. Na ocasião, 16 competidores se classificaram para a fase offline em Atlanta, Estados Unidos, e o vencedor foi Dennis "Thresh" Fong.

Street Fighter

O jogo de luta da Capcom teve sua primeira versão lançada em 1987, mas foi apenas no segundo jogo da franquia que o seu potencial competitivo apareceu. Com Street Fighter II, de 1991, os fliperamas viraram palco de competições no Brasil e no mundo.

Não demorou muito para as competições amadoras alcançarem patamares maiores. O destaque nos anos 90 fica para o Street Fighter Alpha 3 World Championship, evento que aconteceu em 1998 na cidade de San Francisco, Estados Unidos. O campeão foi o japonês Daigo Umehara, que venceu o norte-americano Alex Valle na grande final. Curiosamente, ambos os jogadores considerados lendas do Street Fighter prestigiam as competições do game até hoje.

Super Smash Bros.

Lançado em 1999, Super Smash Bros não teve uma cena competitiva sólida de imediato. Foi a partir de 2001, com o lançamento de Super Smash Bros. Melee, que os jogadores ganharam mais interesse em competições e criaram regras para os torneios.

Atualmente, mesmo sem tanto apoio da desenvolvedora Nintendo, a franquia é uma potência nos esports, tendo inclusive transmissões de torneios ultrapassando a casa dos 30 mil espectadores. O Super Smash Bros de 1999 é jogado até hoje e tem players que se tornaram lendas na comunidade, como Joel "Isai" Alvarado e Daniel "SuPeRbOoMfAn" Hoyt, que ainda disputam torneios gigantes no cenário norte-americano, como Genesis e o Super Smash Con.

StarCraft

StarCraft, RTS da Blizzard Entertainment, foi um sucesso nas competições online na década de 1990. Com a expansão Brood War, o jogo ganhou um balanceamento geral e ficou ainda mais competitivo e apto para torneios de grande porte na época.

O jogo teve mais força na Coreia do Sul, mas a América do Norte também foi palco de grandes competições e rivalidades entre 1998 e 1999. Destaque para as temporadas da PGL (Professional Gamers League) e para o 1999 Brood War Tournament World Championships, torneio vencido pelo canadense Guillaume "Grrrr..." Patry, um dos mais bem-sucedidos jogadores do mundo nesses primeiros anos de StarCraft.

Command and Conquer

C&C foi lançado pela Westwood Studios em 1995, agradou o público e logo apareceu em competições. A desenvolvedora aproveitou o sucesso e rapidamente lançou novas versões da franquia, melhorando seu modo multiplayer e single player.

Um dos torneios do jogo de maior destaque foram as finais da PGL (Professionals Gamers League) de 1998, que aconteceu na versão Command and Conquer: Red Alert do game. Na ocasião, o grande vencedor foi David "DeepBlue" Magro. O pro player levou para casa a premiação de US$ 7,5 mil (cerca de R$29 mil em conversão direta).

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

StarCraft Remastered - Trailer oficial

StarCraft Remastered - Trailer oficial

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.