Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Por Paulo Alves, para o TechTudo


Os novos MacBook Pro 2018, lançados em julho, chegaram sem algumas funções presentes até então na linha de notebooks avançados da Apple. Os computadores já haviam recebido críticas quando houve a primeira grande reformulação de design, em 2016. Na ocasião, as reclamações envolveram principalmente a falta de portas USB e outras conexões muito usadas pelo público profissional.

Dessa vez, mais alterações foram feitas, e algumas funções bastante úteis presentes em versões anteriores agora deixam saudade nos usuários da marca. Veja a seguir cinco recursos que a linha premium de computadores da maçã deixou para trás.

Quer comprar um notebook barato? Encontre os melhores preços no Compare TechTudo

Cinco dicas importantes antes de comprar um notebook

Cinco dicas importantes antes de comprar um notebook

Tecla Esc

Todas as versões do MacBook Pro 2018 vêm com Touch Bar, faixa de tela OLED que substitui a primeira linha do teclado, que tradicionalmente contém a tecla de "Escape", o famoso ESC. Se antes havia opção de comprar a versão sem a listra sensível ao toque, usuários da Apple que querem aproveitar as melhorias no hardware da nova geração são obrigados a usar um computador sem o clássico botão para fechar janelas e sair de aplicações.

A mudança tende a provocar um imediato estranhamento a quem está acostumado a teclar Esc, uma vez que a Touch Bar oferece uma versão virtual do botão que não é disponível para uso em todas as situações. Dependendo do app aberto no computador, o macOS pode decidir ocultar a tecla em favor de algum recurso diferente.

Portas USB

Os novos MacBook Pro sofreram fortes críticas de profissionais por conta da falta de portas. Se nos modelos anteriores havia apenas duas portas USB-C, as novas versões trazem quatro portas do tipo, todas compatíveis com a tecnologia Thunderbolt para conexão de alta velocidade. No entanto, um problema de compatibilidade permanece: quem tem iPhone ou iPad, por exemplo, não pode ligar os aparelhos ao MacBook sem adaptador para converter o conector Lightning em USB-C.

Essa característica é criticada especialmente pelo forte apelo que a Apple costuma dar ao seu ecossistema de produtos. Com a chegada das portas USB-C ao MacBook, a expectativa era que o padrão fosse levado também aos dispositivos portáteis da marca. Mas até hoje isso não aconteceu. Além disso, a fabricante não fornece o adaptador necessário, obrigando o usuário a comprar o acessório separadamente.

Indicador do nível de bateria

Uma das funções discretas e muito úteis do MacBook Pro era o indicador externo de bateria, que foi removido na linha mais recente dos notebooks premium da marca. Ao pressionar um botão, o usuário tinha a possibilidade de conferir o nível de carga disponível, indicado na parte externa do aparelho por meio de um conjunto de LEDs. O recurso economizava tempo e ajudava a saber mais rapidamente quando era necessário colocar o portátil no carregador.

Leitor de cartões SD

Ao remover portas USB tradicionais do MacBook Pro, a Apple também decidiu retirar o leitor integrado de cartão de memória. O recurso foi alvo de críticas especialmente por parte de fotógrafos amantes do sistema macOS. Na linha atual, é necessário usar um adaptador para transferir fotos e vídeos de uma câmera diretamente para o computador. A mudança também traz problemas para jornalistas, por exemplo, já que o uso obrigatório de acessórios no computador atrapalha a agilidade na cobertura de eventos.

Carregador magnético

A limpeza de conexões do MacBook Pro também vitimou o MagSage, carregador da Apple que se conecta por meio de uma ponta magnética. O padrão, agora exclusivo de modelos mais antigos dos notebooks premium, diminui sensivelmente o risco de derrubar o computador da mesa caso alguém tropece no fio. Uma vez que o fio é levado em um movimento abrupto, o conector sai rapidamente da porta de carregamento, sem trazer a máquina junto.

Nos MacBooks mais novos, o carregamento se dá por meio da entrada USB-C, que se conecta de maneira mais firme ao computador. Se o usuário esbarrar no fio, o perigo de causar um acidente é muito maior do que antes. Para suprir a falta do MagSafe, uma empresa chegou a lançar um adaptador que imita a antiga conexão magnética da Apple.

Qual smartphone da Apple vale mais a pena comprar? Saiba no Fórum do TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.