Por Raquel Freire, para o TechTudo

06/11/2018 09h00

O Mac Mini 2018 chegou no último dia 30 com a promessa de ser a maior atualização da linha. A nova geração do desktop compacto, apresentada em evento especial da Apple junto com o MacBook Air e iPad Pro, está com performace cinco vezes mais rápida do que a antecessora, lançada em 2014. Mantendo o design, a companhia apostou na reformulação do conjunto interno, trazendo armazenamento mais veloz, memória RAM turbinada e a oitava geração dos processadores Intel.

Embora ainda não exista uma data para a chegada no Brasil, os preços oficiais já foram divulgados. A variante com configuração mais básica chega ao país custando a partir de R$ 6.999, mas valor pode subir, dependendo das customizações. Conheça os detalhes do novo Mac Mini e saiba o que mudou em relação ao dispositivo de quatro anos atrás.

Quer comprar um MacBook barato? Encontre os melhores preços no Compare TechTudo

Design

À primeira vista, o Mac Mini só mudou de cor. A versão de 2014, que tinha acabamento prateado, agora é cinza escuro - ou, como a Apple chama oficialmente, cinza-espacial. A caixa continua com 19,7 cm nos lados e 3,6 cm de altura, mas houve um ligeiro aumento no peso, que deve ser imperceptível na pegada. A geração anterior variava entre 1,19 kg e 1,22 kg, de acordo com a configuração interna. Já o mini computador de 2018 está com 1,3 kg, independentemente do conjunto de processamento.

Portas e conexões

Se de relance o corpo do Mac Mini continua o mesmo, na traseira é possível ver sinais claros de mudança. A atualização de 2018 perdeu o leitor de cartão SDXC e a porta de entrada de áudio, na qual era possível acoplar microfone externo.

Por outro lado, as quatro portas USB 3.0 tipo A (até 5 Gbps) foram substituídas por quatro portas Thunderbolt 3 (USB tipo C). Isso significa que a velocidade de transferência de dados é pelo menos dobrada, uma vez que a segunda geração do USB 3.1 chega a 10 Gb/s e o Thunderbolt 3 atinge 40 Gb/s.

As duas portas Thunderbolt 2 que existiam no antigo computador deram lugar a duas entradas USB 3.0. A fabricante manteve a conexão HDMI, a porta Gigabit Ethernet (Rj-45) e a entrada para fone de ouvido de 3,5 mm. O botão de ligar/desligar e o plugue para o cabo de alimentação permaneceram no mesmo lugar, à esquerda da traseira.

O Wi-Fi 802.11ac está presente nas duas versões, mas o Bluetooth recebeu upgrade. O Mac Mini de 2018 traz o Bluetooth 5.0, cujo alcance é de até 240 metros, enquanto o irmão mais velho tem Bluetooth 4.0, que chega a no máximo 60 metros.

Vídeo

A capacidade de resolução de vídeo recebeu upgrade considerável. A geração anterior suportava um único monitor 4K (4096 x 2160) a 24Hz, ou até dois monitores de 2560 x 1600 pixels cada. Agora, o Mac Mini permite conectar até três telas. Ao fazer essa opção, o usuário pode ligar duas com resolução de 4096 x 2304 pixels e uma com 4096 x 2160 pixels, todas a 60 Hz. Também é possível conectar um monitor 5K (5120 x 2880) a 60 Hz à porta Thunderbolt 3 e um segundo display 4K a 60 Hz na entrada HDMI.

Processamento

A grande diferença entre as duas gerações está no processamento. O Mac Mini 2018 abandonou os processadores Haswell, da quarta geração da Intel, e os substituiu por chips da oitava geração da fabricante.

Há duas versões básicas. Uma vem com processador Core i3 de quatro núcleos (3,6 GHz) e cache L3 de 6 MB. A outra traz Core i5 de seis núcleos (3,0 GHz) e cache L3 de 9 MB. Ambas têm 8 GB de memória SO‑DIMM DDR4, com 2666 MHz. Na hora da compra, o cli

... ente pode fazer upgrades e inserir um processador Core i7 de seis núcleos (3,2 GHz) e cache L3 de 12 MB, além de aumentar a memória RAM para 16, 32 GB ou 64 GB. Em todos os casos, a placa gráfica é a Intel UHD Graphics 630.

Para efeito comparativo, a configuração mais avançada da geração passada contava com processador Core i7 de dois núcleos, com velocidade de 3,0 GHz e 4 MB de cache L3. Essa opção já era a adquirida no upgrade: as três variantes básicas vinham com chips Core i5 dual core de, no máximo, 2,8 GHz de clock.

O Mac Mini 2014 tinha RAM de 4 GB no modelo de entrada, com processador de 1,4 GHz e GPU Intel HD Graphics 5000. As versões de 2,6 GHz e 2,8 GHz traziam 8 GB de RAM e placa gráfica Intel Iris Graphics.

Segundo a Apple, testes conduzidos com as variantes mais avançadas das duas gerações demonstraram que o sistema ficou até 5 vezes mais rápido no lançamento deste ano. Já o chip gráfico apresentou velocidade até 60% maior, demonstrando melhor capacidade para o desempenho de tarefas pesadas, como trabalhar com editor de imagem.

Amazenamento

O espaço interno foi outro aspecto que recebeu atenção especial. Na geração de 2018, o modelo com processador Core i3 quad-core traz originalmente 128 GB em SSD PCIe, enquanto o Core i5 de seis núcleos vem com SSD de 256 GB. Eles oferecem possibilidade de aumentar o SSD para 512 GB, 1 TB ou 2 TB - na versão de entrada, também é possível expandir para 256 GB.

Analisando a ficha técnica, é possível perceber que a Apple se empenhou mais em aumentar a velocidade do que a capacidade do armazenamento. Isso porque a versão de entrada de 2014 vinha com um disco rígido de 500 GB - mais espaço, mas em uma mídia bem mais lenta. O mesmo acontece na variante top de linha da geração passada, que vinha com Fusion Drive de 1 TB. O resultado da mudança para o armazenamento flash é uma velocidade de leitura 4 vezes mais rápida do que antes.

Sistema operacional

Neste quesito não há diferença. Os dois computadores rodam o macOS Mojave, versão mais recente do sistema da Apple. Naturalmente, quem possui o computador de 2014 precisa baixar e instalar o SO, que foi apresentado em junho, durante a conferência WWDC 2018.

Disponibilidade e preço

A linha Mac Mini é a que oferece o preço mais baixo para comprar um macOS. Isso não significa que o aparelho é barato, como é comum em se tratando de um dispositivo Apple. A nova geração chegou ainda mais cara, não só no Brasil como também nos Estados Unidos, onde o preço de lançamento está 50% mais alto do que o praticado em 2014.

No Brasil, o modelo de entrada do Mac Mini 2018 - com Core i3, 8 GB de RAM e 128 GB no SSD - vai sair por R$ 6.999. O mini desktop com Core i5, 8 GB de RAM e SSD de 256 GB custará R$ 9.399. Os valores oficiais estão disponíveis na Apple Store brasileira, mas ainda não há previsão de quando os produtos começam a ser vendidos por aqui. Para efeito comparativo, a variante mais básica de 2014 chegou no país por R$ 2,8 mil, preço que se mantém até os dias atuais.

Lá fora, os novos Mac Mini já podem ser encomendados e chegam às prateleiras oficialmente nesta quarta-feira (7). A Apple cobra US$ 799 (aproximadamente R$ 2.950 em conversão direta) na versão com Core i3 e US$ 1.099 (R$ 4.060) na que vem com o processador i5. Selecionados todos os upgrades de hardware, o mini PC top de linha sai por US$ 4.199 (R$ 15.520).

Samsung ou Apple: qual é o melhor? Opine no Fórum do TechTudo



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.