Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Por Paulo Alves, para o TechTudo


O YouTube Music é um serviço que concorre com o Spotify pela preferência do usuário para ouvir músicas no celular e na web. A solução do Google chegou ao Brasil em setembro e oferece uma plataforma que busca se diferenciar do rival ao combinar música com vídeos online. Ambos, no entanto, trazem muitas diferenças, como versão gratuita baseada em anúncios e modalidade paga que libera downloads e recursos extras. Os aplicativos são compatíveis com smartphones Android e iPhone (iOS).

As assinaturas do YouTube Music e do Spotify custam o mesmo preço de R$ 16,90 no plano básico. Veja, a seguir, um comparativo com as principais características dos serviços que o TechTudo preparou para ajudar o usuário a descobrir qual deles oferece mais vantagens.

Quatro funções do Spotify que você precisa conhecer

Quatro funções do Spotify que você precisa conhecer

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Recursos e restrições da versão grátis

As versões grátis dos serviços contam propaganda e reprodução apenas online, com limitações de algumas funções. No caso do Spotify, o usuário pode só tocar álbuns e a maioria das playlists em modo aleatório. Além disso, há um número restrito de faixas para pular. O aplicativo oferece 15 playlists sob demanda, disponibilizadas de acordo com seu gosto musical, para tocar livremente. A plataforma ainda sugere músicas para playslists mais rapidamente.

No YouTube Music não há restrição para pular de faixas nem para tocar um clipe específico. Todo o conteúdo é livre para reprodução no modo gratuito, desde que o usuário esteja disposto a ver anúncios. Isso inclui a função de rádio que, no Spotify, é exclusiva do Premium. Por outro lado, o YouTube Music grátis se restringe a vídeos e só funciona se o telefone estiver com a tela ligada — ao bloquear o aparelho, a reprodução é pausada automaticamente.

Recursos da versão Premium

Nos dois serviços, a assinatura do Premium remove anúncios e permite baixar músicas para assistir offline. No Spotify, o pagamento mensal também libera a reprodução de músicas em alta qualidade (320kbit/s) e em qualquer ordem, inclusive faixas fora de álbuns ou playlists. No aplicativo para assinantes há ainda a função de rádio, que gera uma estação a partir de um artista ou uma única música.

Ao assinar o YouTube Music Premium, é possível reproduzir apenas o áudio de um clipe selecionado, inclusive com o celular bloqueado. O serviço também permite fazer streaming pelo Google Home e o Chromecast para aproveitar caixas de som melhores que o usuário já tem em casa.

Qualidade de áudio

O Spotify oferece a melhor qualidade de áudio no streaming em comparação com o YouTube Music. O serviço reproduz faixas em até 320 kbps no Premium ou em 160 kbps na versão gratuita. O usuário pode escolher a qualidade que deseja manter para todas as músicas ou deixar no modo automático, em que o aplicativo gerencia o fluxo de dados de acordo com a conexão de Internet.

No YouTube Music, a transmissão ocorre em, no máximo, 128 kbps, seja na versão grátis ou por assinatura. Além disso, não há como controlar a qualidade manualmente. Em qualquer caso, o aplicativo é quem decide a frequência de streaming conforme a qualidade da conexão de dados da web.

Interface e usabilidade

As interfaces dos aplicativos são muito parecidas, com uma divisão em seções com botões no rodapé. Elas levam o usuário à tela inicial ou à sua biblioteca pessoal, por exemplo. A diferença por parte do YouTube Music é a presença do botão de pesquisa na parte superior e, na barra inferior, a aba "Hot", com uma lista das músicas populares entre usuários do serviço.

Em relação à usabilidade, o Spotify tende a sair na frente por permitir uso em segundo plano nas modalidades gratuita ou paga. Dessa maneira, o serviço pode oferecer uma experiência melhor em som ambiente, pois não exige que o celular esteja sempre com a tela ligada.

Preços e planos

O Spotify custa R$ 16,90 mensais com 30 dias grátis de degustação. O serviço oferece também um preço diferenciado com 50% de desconto para estudantes, além de plano familiar que divide uma única assinatura de R$ 26,90 com até seis pessoas, cada uma com uma conta independente.

O YouTube Music tem preço de R$ 16,90 mensais com um mês de teste gratuito. O Google oferece ainda um valor especial para usuários que optarem por assinar Music em conjunto com o YouTube Premium, para baixar qualquer vídeo da plataforma para assistir offline. Nessa modalidade, o valor sobe para R$ 20,90.

Custo-benefício e concorrentes

Por oferecer o melhor custo-benefício por pessoa, o plano família do Spotify é a melhor opção para fazer streaming de músicas se você tem com quem dividir a assinatura. O mesmo vale para quem é estudante e pode comprovar seu vínculo com uma instituição de ensino para obter o preço mais baixo oferecido pelo Spotify.

O YouTube Music é uma opção mais vantajosa no combo com o YouTube Premium. Por R$ 20,90 mensais, o serviço permite baixar clipes, músicas e qualquer outro vídeo da plataforma para assistir sem Internet, além de entregar um valor que o Spotify não consegue oferecer.

Caso ainda reste dúvidas, também vale a pena investigar as vantagens do Deezer. O serviço de streaming oferece versão grátis com anúncios, playlists geradas por curadores e acesso ao "Flow", uma playlist infinita criada a partir de sua preferência musical. A versão Premium custa R$ 16,90 e, frequentemente, conta com promoções de R$ 1,99 durante os três primeiros meses.

Spotify ou Deezer: qual tem o maior acervo de músicas? Deixe sua opinião no Fórum do TechTudo.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.