Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Por Taysa Coelho, para o TechTudo


Fanfics ou fanfictions são contos ficcionais escritos por pessoas que se inspiram em franquias já existentes de livros ou séries de outros autores. A prática teria tido início nos finais da década de 1960, com a criação da fan magazine (também chamada "fanzine") de título "Spockanalia”, cujo conteúdo era baseado em textos escritos por fãs inspirados na saga Star Trek.

A ideia ganhou força com a popularização da Internet, que tornou mais democrático o espaço para que pessoas criativas soltassem a imaginação e criassem histórias próprias sobre seus personagens favoritos. Confira a seguir o que é uma fanfic, quem as escreve, como são classificadas e em que sites elas podem ser encontradas.

Wattpad Web: veja como usar o site para ler livros grátis

Wattpad Web: veja como usar o site para ler livros grátis

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O que é fanfic?

Fanfic é a versão reduzida da palavra fanfiction, que significa literamente “ficção de fã”, em livre tradução. O termo foi criado para designar uma tendência que surgiu no final da década de 1960 e se popularizou com o advento da Internet.

A atividade consiste em fãs escreverem suas próprias histórias utilizando personagens ou universos fictícios já existentes. Esses conteúdos costumam ser publicados em sites e fóruns especializados, como Wattpad ou Fanfiction.net, e não há qualquer interesse de retorno financeiro por parte dos autores.

Como criar uma fanfic?

Não há uma regra para criar fanfics além de não ter vergonha de escrever e liberar a imaginação. Os textos podem ser inspirados por livros, seriados de TV/Internet ou até mesmo por celebridades da “vida real”. Os fãs-escritores podem inserir os personagens de títulos já existentes em outro universo, ou utilizar o mesmo “mundo” e introduzir criaturas inéditas ou até mesmo redefinir o final do conteúdo original. Presume-se que esses materiais são lidos, geralmente, por outros fãs que já têm conhecimento sobre os personagens, lugares e elementos envolvidos.

Tipos de fanfic: conheça as categorias

As fanfics podem ser classificadas em diferentes categorias de acordo com os temas, número de palavras, gêneros, entre outros aspectos. Confira os principais tipos a seguir:

  • Angst: a angústia dos personagens centrais é o que rege as histórias desse gênero. Em geral, os protagonistas sofrem por algum motivo, como perda de alguém, término de relacionamento, problemas existenciais, entre outras questões.
  • Oneshot: fanfics com somente um capítulo, que não têm continuidade.
  • Drabble: contos com, no máximo, mil palavras. De acordo com o Urban Dictionary, elas são normalmente escritas para destacar personagens, eventos ou determinado ponto de vista.
  • Canon: seguem fielmente a história original, usando os mesmos personagens e locações. Costumam manter os casais criados pelo criador do universo no qual se inspira.
  • Crossover: fanfics que misturam dois universos fictícios diferentes, unindo personagens e itens de Harry Potter e Crepúsculo em uma mesma história, por exemplo.
  • AU ou alternate universe (universo alternativo em livre tradução): quando os personagens são inseridos em um universo diferente daquele de origem.
  • Lime: romance adulto, não necessariamente sexual. Indicado para maiores de 16 anos.
  • Mary Sue: fanfics consideradas mais água com açúcar, no estilo romance romântico.
  • Songfic: a história criada é baseada em uma canção.

Autores apoiam com a criação de fanfics?

A maneira como os autores lidam com os textos feitos pelos fãs a partir de criações suas varia bastante. De acordo com o site Reporter, a escritora J.K Rowling, responsável pela série de livros Harry Potter, diz se sentir lisonjeada com o fato de as pessoas gostarem tanto do universo desenvolvido por ela a ponto de escrever suas próprias histórias.

Entretanto, ela também demonstra preocupação de que o gênero permaneça como uma atividade não comercial, “para garantir que os fãs não sejam explorados e não publiquem no sentido estrito da publicação impressa tradicional”, explicou.

Já o escritor George R.R. Martin é totalmente contra as fanfictions. O criador da saga “A Guerra dos Tronos” acredita que a prática infringe as leis de direito autoral, além de considerar a atividade um exercício ruim para os aspirantes a escritores. Anne Rice, autora de “Entrevista com Vampiro”, tomou medidas mais drásticas e solicitou que qualquer conteúdo criado inspirado em suas obras fosse removido do site FanFiction.net.

Casos de sucesso de fanfics

Os criadores de conteúdos de fanfics, em geral, não têm interesse de retorno financeiro em relação ao conteúdo escrito. No entanto, algumas tornam-se tão populares que chamam a atenção de editoras e acabam fazendo o caminho inverso: sair da Internet para parar nas páginas dos livros.

Um desses casos é o da escritora E.L. James, que criou uma fanfiction com cenas picantes entre os protagonistas da série Crepúsculo. Ao publicar a fanfic como um livro, para não infringir as questões legais, os personagens trocaram os nomes para Anna e Christian e a história ganhou o título de “Cinquenta Tons de Cinza”. Outro exemplo de sucesso é Anna Todd, que teve os direitos de sua fanfic sobre a banda One Direction comprados para a realização de um filme e um livro.

Onde ler fanfics?

Não é todo fã de série ou livro que aprecia escrever sobre o assunto, mas muitos gostam de acompanhar histórias com fins alternativos, caminhos totalmente impensáveis ou até mesmo finalmente ver o romance não concretizado no conto original. Há na Internet uma série de sites e fóruns em que é possível ler as ficções escritas pelos fãs, como as plataformas internacionais Wattpad, Fanfiction.net, Quotev e Feedbooks. Para quem deseja ler em português, os sites brasileiros recomendados são Fanfics Brasil, Spirit Fanfics e o Nyah! Fanfiction.

Como recuperar rascunhos do Wattpad? Tire dúvidas no Fórum do TechTudo.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.