Por Taysa Coelho, para o TechTudo

30/11/2018 14h13 Atualizado 2018-11-30T16:13:16.687Z


Um novo golpe no WhatsApp usa a marca O Boticário e tem o objetivo de roubar dados pessoais dos usuários. Identificada pelo dfndr lab, da desenvolvedora de apps de segurança PSafe, a ação criminosa usa engenharia social e simula uma promoção de Natal da empresa, em que os participantes ganhariam produtos de suas linhas de maquiagem. Os interessados deveriam compartilhar uma mensagem com os amigos que precisavam se cadastrar na plataforma.

Neste caso, os criminosos agiam de forma mais sofisticada, uma vez que o sistema era capaz de verificar se o CPF informado pertencia ao nome digitado e, assim, oferecia uma falsa sensação de credibilidade. Segundo a PSafe, foram encontrados seis links diferentes para o mesmo golpe e, juntos, somaram 40 mil detecções nas últimas 24 horas. Ainda de acordo com a empresa, ações mal-intencionadas do gênero foram responsáveis por 43,8 milhões de detecções no terceiro trimestre de 2018.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

"Esse é um golpe diferenciado e o cibercriminoso de fato teve muito trabalho. A checagem de CPF e o cadastro das lojas o torna muito similar a uma promoção real da marca e, dessa forma, é extremamente difícil para um usuário sem conhecimento técnico identificá-lo como falso", explica Emilio Simoni, diretor do dfndr lab. De acordo com a empresa de segurança, para realizar essa checagem é necessário que o hacker tenha acesso a um banco de dados com as informações, que pode ter sido vazado na Internet ou reunido por um golpe anterior.

A fim de tornar a ação ainda mais realista, os bandidos ainda cadastraram 3.634 lojas verdadeiras da marca para que os interessados pudessem supostamente retirar os produtos ganhos. Além disso, o conteúdo compartilhado com os amigos é personalizado e inclui o nome da pessoa que envia. O usuário ainda consegue checar se os links foram acessados ou não pelos contatos, incentivando-os a clicar e participar da suposta promoção e, dessa forma, fornecer seus dados para os cibercriminosos.

Somente neste ano, O Boticário teve seu nome envolvido algumas vezes em crimes do tipo. Em fevereiro, prometiam amostras grátis do produto Nativa SPA para quem acessasse o site e respondesse a três perguntas. Já em março, aproveitaram a campanha do Dia Internacional da Mulher para oferecer um falso kit de maquiagem a quem clicasse no endereço indicado na mensagem. Em junho, a ofertaram um kit de produtos para namorados.

Como se proteger

"É essencial que as pessoas levem a segurança de seus dados muito a sério, usem uma solução de proteção em seus smartphones e sempre consultem se a promoção existe nos canais oficiais ou em sites de checagem de links", informa Simoni.

O próprio WhatsApp sugere aos usuários que tenham atenção ao receberem conteúdos indicados com a tag "Compartilhado" na parte de cima do balão de mensagem. "Caso a mensagem pareça suspeita ou seu conteúdo for bom demais para ser verdade, não toque, compartilhe ou encaminhe a mesma", orienta a equipe de segurança do mensageiro.

...

Além disso, a plataforma pede atenção a textos com pedidos de clique em algum endereço na web que repasse mensagem ou solicite informações pessoais (como número de cartão de crédito, conta bancária, data de aniversário, senha e etc). Ao se deparar com um conteúdo do gênero, o usuário pode denunciar a conta para o WhatsApp sem precisar sair do app. Isso é importante, pois a rede social não tem acesso ao conteúdo do bate-papo por causa do sistema de criptografia de ponta a ponta.

Contatos aparecem sozinhos no WhatsApp? Saiba como resolver no Fórum do TechTudo.



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.