Por Filipe Garrett, para o TechTudo

07/02/2019 07h00 Atualizado 2019-02-07T09:00:48.366Z


O Mavic Air e o Mavic Pro são drones 4K da DJI que possuem recursos de voo avançados e podem ser encontrados no Brasil por preços na faixa dos R$ 4.500. Além dos valores, os dispositivos se assemelham no design e em algumas especificações, que podem fazer o consumidor se confundir com facilidade.

O modelo Air tem câmera e os recursos de voo automatizado mais avançados, enquanto o Mavic Pro, apesar de ser mais antigo, tem uma bateria maior e câmera capaz de gerar vídeo com o 4K de cinema. Abaixo você vai entender melhor quais são as diferenças entre os drones da DJI.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Design

Os dois Mavics são pequenos e portáteis, inclusive, com design de hastes dobráveis que permite esconder as hélices para facilitar o transporte. O Air é mais leve, com 430 gramas, enquanto o Mavic Pro pesa 734 gramas. Com relação às medidas, o Pro tem 83 x 83 x 198 mm (altura + largura + comprimento) quando dobrado. O Air é mais compacto, embora seja perceptivelmente mais largo, medindo 64 x 184 x 168 mm quando dobrado.

Câmera

Os dois drones são equipados com câmeras de 12 megapixels que permitem modos fotográficos – inclusive com a captura de imagens no formato RAW – e oferecem resolução 4K. Nos dois casos, a resolução UHD fica limitada a 30 quadros por segundo.

O Mavic Pro tem a diferença de oferecer ainda o 4K de cinema, que conta 4096 x 2160 pixels (o 4K da sua TV mede 3840 x 2160 pixels). Para gravação no modo cinematográfico, o Mavic Pro gera arquivos de 24 quadros por segundo. Em qualquer dos casos, ambas as câmeras irão capturar imagens com HDR.

Embora a câmera do Pro seja, em geral, tida como superior àquela que vai à bordo do Air, há uma especificação técnica importante que favorece o drone menor. A taxa de informação do vídeo gerado pelo Mavic Air pode chegar a 100 Mb/s (megabits por segundo), valor superior aos 60 Mb/s possíveis no modelo Pro.

Essas medidas determinam a quantidade de informação máxima que pode ser captada pela câmera a cada segundo de vídeo. Um valor maior significa mais informação e, consequentemente, material de maior qualidade.

Voo

Nas especificações de voo os dois drones ficam próximos um do outro. O Mavic Pro, por exemplo, chega a ser um pouco mais lento: o equipamento pode voar a até 65 km/h, enquanto que o modelo Air atinge 68 km/h. A mesma coisa vale para o alcance: são 7 quilômetros de distância para os dois casos (em locais mais abertos e sem obstruções, a área pode aumentar em virtude do alcance melhor do controle remoto). O teto de operação dos dois drones também são os mesmos 5.000 metros de altitude.

Um aspecto importante em qualquer drone é a autonomia e aqui os intervalos são relativamente equivalentes. Segundo a DJI, o Mavic Air, que tem uma bateria de 2.375 mAh, pode ficar 21 minutos no ar com uma carga completa. O Pro tem uma bateria muito maior – de 3.830 mAh – o que garante ao modelo alguns instantes a mais de voo: são 27 minutos de autonomia máxima.

Recursos de voo

Os dois drones são bem resolvidos quando a modos de voo e recursos criados para facilitar o uso. O consumidor encontra modos automáticos para evitar colisões, voo estacionário nos dois modelos e há ainda o chamado ActiveTrack, em que o drone é programado para seguir algo enquanto grava, ideal para capturas de imagem em movimento rápido, como um carro numa estrada

... , ou um ciclista descendo uma trilha.

Nos dois equipamentos há o chamado TapToFly, recurso que faz com que o drone decole com apenas um toque no controle, selfies aéreas por gestos e funcionalidades de segurança, como manutenção constante de altura, pouso automático seguro em caso de perda de sinal e retorno automático ao ponto de origem por meio de GPS.

O Mavic Air, no entanto, promove acesso a algumas funções extras e que visam tornar o uso do drone mais amigável por iniciantes. Exemplos são manobras pré-definidas que executam voos planejados para gerar vídeos caprichados sem nenhuma necessidade de habilidade especial na pilotagem.

Os dois permitem uso de controle remoto próprio da DJI, ou então por meio do app oficial usando o celular.

Preço

Os dois drones são encontrados no mercado brasileiro mas nenhum dos dois tem preço lá muito acessível. No momento, o mais barato dos dois é o Mavic Pro, que pode ser encontrado por aqui a valores que partem dos R$ 4.499.

O preço é mais salgado quando você considera o Mavic Air. Mais recente e autônomo, o drone tem preços na faixa dos R$ 4.700.

O mercado desse tipo de drone com pegada mais profissional não reserva muitas opções no Brasil. O Mavic Pro 2, por exemplo, é superior aos dois, mas não sai por menos de R$ 8 mil. O Spark, também da DJI, é mais em conta, mas perde em recursos: o drone pode ser encontrado no país a R$ 1.998.

Qual é o melhor drone para comprar no Brasil? Descubra no Fórum do TechTudo



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.