Por Filipe Garrett, para o TechTudo

18/04/2019 08h00 Atualizado 2019-04-18T11:00:56.005Z


Athlon e Pentium são as linhas de processadores de entrada de AMD e Intel. As gerações mais atuais dessas CPUs combinam um perfil tecnológico mais avançado, como as arquiteturas de 14 nm e velocidades acima dos 3 GHz. Além disso, os chips contam com a presença de soluções gráficas integradas.

Embora existam semelhanças entre os dois, há também diferenças importantes, como a vocação mais gamer dos Athlon, que podem passar por overclock, por exemplo. Confira a seguir o comparativo de três modelos das linhas de AMD e Intel para ajudar na hora de escolher a CPU ideal para você.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Especificações

O mercado é cheio de opções de ambas as linhas, mas para comparar, selecionamos modelos mais recentes. Portanto, ficamos com três opções da AMD – Athlon 200GE, 220GE e 240GE – e três da Intel – Pentium Gold G5400, G5500 e G5600. Os processadores têm certas especificações parecidas: todos são dual-core e funcionam com quatro threads ou linhas de execução, seja por meio de Hyper Threading ou de SMT, no caso dos Athlon. Dessa forma, os componentes se comportam como se fossem CPUs quad-core em aplicações que suportam esse estilo de processamento.

Outra semelhança está na velocidade, sempre acima da faixa dos 3.0 GHz. Além disso, todos trazem memória cache de 4 MB. Apesar disso, os modelos da Intel são mais rápidos: o Pentium G5400 tem clock de 3,7 GHz, enquanto o G550 chega aos 3,8 GHz e o G5600 aos 3,9 GHz. Já os chips da AMD ficam em 3,2 GHz (200Ge), 3,4 GHz (220GE) e 3,5 GHz (240GE).

Uma diferença que favorece os Athlon é a velocidade de memória suportada. Embora ambas as linhas trabalhem com RAM DDR4 em dois canais, os AMD funcionam com pentes de memória de até 2.667 MHz, enquanto os Pentium ficam limitados à RAM de 2.400 MHz. É uma diferença pequena, mas que deve beneficiar bastante sistemas com uma CPU AMD instalada, e que sejam montados com a intenção de utilizar o processamento gráfico integrado do chipset.

Gráficos

Tanto os Athlon quanto os Pentium possuem soluções de vídeo integradas. Entretanto, a capacidade gráfica dos AMD é bem superior, graças às unidades Vega 3 agregadas aos processadores. Do outro lado, os Pentium contam com as mais limitadas Intel UHD Graphics 610 e 630.

Nenhuma dessas placas onboard são habilitadas para encarar games pesados e altas resoluções, mas ainda assim é importante considerar que a solução dos Athlon funciona melhor. Mais robustas do ponto de vista tecnológico, as Vega 3 oferecem um número maior de núcleos de processamento, e devem entregar melhor performance em relação aos Pentium.

Nesse sentido, se a ideia é rodar jogos mais simples e que não exigem muito do hardware, os Athlon são a melhor opção. Mas, caso seja mais interessante comprar uma placa de vídeo dedicada para jogar títulos recentes, o Pentium pode entregar melhor performance.

Recursos

Oficialmente, nenhum dos modelos comparados suporta overclock – pelo menos não oficialmente. O processador da AMD, entretanto, pode ser acelerado por meio da prática em placas-mãe que tenham o recurso. Isso significa que o usuário pode pagar menos em um Athlon e, por meio do overclock, chegar a velocidades mais próximas ao que os Pentium entregam. Os chips da Intel, por sua vez, não têm suporte a clocks mais altos, e o mesmo vale para todas as placas-mãe compatíveis com essas CPUs.

Os Pentium uti

... lizam soquete LGA 1151, o mesmo padrão presente nos Intel Core i3, i5, i7 e i9 de oitava geração. Com os Athlon, a situação é parecida: todos utilizam o soquete AM4, assim como os Ryzen mais recentes. Dessa forma, é possível comprar uma boa placa-mãe, sabendo que, no futuro, vai ser possível trocar de processador sem precisar mudar a placa em si.

Consumo e TDP

Os Pentium são mais rápidos, mas por também devem gastar mais energia. É possível afirmar isso por conta da TDP, registro em Watts que atesta a quantidade de energia liberada na forma de calor durante o uso. Nos modelos da Intel comparados aqui, esse valor é de 54 Watts.

Já no caso dos chips da AMD, o valor é mais baixo, de 35 Watts. Embora a diferença não seja muito grande, ela pode favorecer o uso dos Athlon em sistemas de custo mais baixo e mais silenciosos. Como o processador esquenta menos, a tendência é de que não exija um sistema de refrigeração robusto e barulhento.

Preço e disponibilidade

Os Athlon são fáceis de encontrar no Brasil e a boa notícia é que são bem mais baratos. O 200GE, mais simples, sai por preços que começam em R$ 250. O Athlon 220GE, intermediário, fica na faixa dos R$ 310. Já o 240GE, que é a versão com velocidades mais altas de fábrica, é encontrado no mercado nacional a preços na faixa dos R$ 350.

Do lado da Intel, o mais simples Pentium G5400 é mais caro que o Athlon mais robusto. No Brasil, o chip é vendido a valoresa partir dos R$ 389. Já o Pentium G5600 é ainda mais caro e tem preços que disputam espaço com os Ryzen mais em conta. O componente é encontrado no mercado nacional saindo da faixa dos R$ 589. Dos três Pentium Gold, apenas o G5500 não foi encontrado no comércio eletrônico nacional.

Existe "gargalo" entre processador e placa-mãe? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.