Por Filipe Garrett, para o TechTudo

24/04/2019 07h01 Atualizado 2019-04-24T10:01:07.101Z


Pen drives podem ser mais do que unidades de armazenamento, oferecendo uma série de funcionalidades interessantes. Esses recursos são menos conhecidos, e envolvem desde usar o acessório como uma chave para bloquear e proteger seu computador até acelerar o PC por meio do recurso Ready Boost, do Windows.

Além disso, é possível rodar aplicativos completos sem precisar instalar, o que pode facilitar a vida do usuário em dispositivos com pouca memória. Outra possibilidade é combater malwares, aumentando a segurança para acessar seus arquivos. Confira a seguir a lista completa de recursos que podem dar uma cara nova aos seus pen drives.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Rodar programas

Existe uma grande quantidade de aplicativos para Windows que possuem as chamadas versões “portable”, que não precisam ser instaladas no seu sistema e podem rodar diretamente de um pen drive. Esses programas não são apenas softwares simples. Entre eles, estão incluidos navegadores como Chrome e Firefox, a suíte de produtividade LibreOffice completa, com editores de texto, apresentações e planilhas, e até editores de imagens Gimp e VLC.

Bloquear o computador

Existem diversos aplicativos que transformam o pen drive em um tipo de chave criptografada para desbloquear o seu computador. Com algo assim, o usuário deixa de depender apenas de senhas e pode até contornar a ausência de um sensor biométrico no PC, por exemplo. Dessa forma, o computador é bloqueado imediatamente ao remover o pen drive. Sem a unidade de armazenamento, um possível invasor não poderá acessar o seu sistema, mesmo que ele conheça a senha.

Rodar o Linux

As distribuições Linux, “versões” do sistema livre como Ubuntu, Fedora, Linux Mint, entre outros, permitem ao usuário criar um disco de inicialização no pen drive. Com uma versão completa dessas plataformas no dispositivo, o usuário pode rodar o sistema operacional livre direto da unidade.

Além da curiosidade, o recurso se mostra útil para quem deseja realizar um “test-drive” antes de instalar o Linux no computador. Outra possibilidade é a recuperação de dados em partições que o Windows não consegue acessar, facilitando na hora de particionar o disco rígido ou até realizar outras intervenções para recuperar o sistema.

Usar como RAM auxiliar

É possível destinar um drive USB para se comportar como um tipo de memória auxiliar do sistema, prática útil sobretudo em computadores com pouca memória e especificações técnicas mais modestas. Esse método funciona muito bem no Windows 7 e pode ajudar o computador para abrir aplicativos mais rapidamente e demorar menos tempo nas tarefas mais pesadas. O recurso se chama ReadyBoost no Windows e é bem fácil de ativar.

Rodar Dropbox ou Google Drive

Os dois serviços de armazenamento na nuvem oferecem aplicações “portable”, que não precisam ser instaladas para rodar. Usando um pen drive, é possível ter um cliente desses serviços para manter seus arquivos sempre atualizados e sincronizados com uma conexão ativa com a Internet. Quando ficar offline, independente do motivo, o usuário tem a segurança de que todos os seus arquivos estão na unidade de armazenamento, prontos para acessar.

Proteger arquivos

Qu

... em deseja manter arquivos ocultos pode simplesmente movê-los para um pen drive e usar uma técnica que protege a mídia com uma senha de acesso. Dessa forma, o acesso e visualização dos arquivos por curiosos fica mais difícil. Uma maneira simples de fazer isso é via BitLocker, recurso suportado pelo Windows que aplica uma chave de segurança e criptografa o conteúdo da unidade USB para você.

Combater vírus

Diversos antivírus oferecem versões voltadas para o uso em pen drives, permitindo ao usuário utilizar o dispositivo como uma ferramenta para inicializar de forma mais segura. Como irá carregar o sistema a partir do USB, os malwares que infectam sua máquina não poderão ser acionados com a inicialização do Windows.

Dessa forma, essas ferramentas têm uma chance maior de detectar e remover arquivos infectados. Na mesma linha, outra dica importante é sempre lembrar de ter à mão um pen drive com uma imagem de recuperação do sistema, ferramenta essencial para recuperar um Windows com problemas.

Máxima privacidade

Como podem rodar versões completas de diferentes distribuições do Linux, os pen drives também permitem ao usuário optar por soluções mais caprichadas em relação à privacidade do usuário. Uma dessas opções é o Tail OS, um sistema operacional que promete não deixar rastros ao navegar na Internet. Rodando direto do pen drive, é uma forma ainda mais segura de usar redes públicas, por exemplo, preservando ainda sua privacidade.

Como corrigir pen drive corrompido? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.