Por Victor Toledo, para o TechTudo

24/04/2019 08h01 Atualizado 2019-04-24T11:01:04.183Z


A SafraPay é a máquina de pagamentos por cartão oferecida pelo Banco Safra. Segundo a empresa, o usuário não paga aluguel ou qualquer valor pelo aparelho caso atinja um valor mínimo nas vendas mensais. Além disso, o equipamento aceita as principais bandeiras e oferece taxa zero para vendas no cartão de crédito à vista e parcelado, limitados a R$ 50 mil vendidos por mês.

Entre as opções, a empresa oferece três modelos: sem bobina com conexão GPRS, sem bobina com 3G e a versão com bobina e 3G. Lembrando que a bobina permite imprimir os comprovantes de pagamento e a conexão 3G é muito mais rápida na transferência de dados. Para solicitar a SafraPay, o interessado deve se credenciar no site oficial e aguardar verificação por parte da empresa.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Como funciona?

A SafraPay é bem completa e oferece diversos tipos de conexão. A máquina de pagamentos faz a leitura de cartões com chip e também faz vendas por aproximação, utilizando a tecnologia NFC.

Além disso, o aparelho dispensa o uso de celulares ou tablet e trabalha de forma independente com Wi-Fi e conexões GPRS e 3G, dependendo do modelo. De acordo com a fabricante, o chip e o plano de dados utilizados no equipamento são gratuitos. No modelo com bobina, o comprovante é impresso na hora. Já nas outras duas versões, os recibos são enviados gratuitamente via SMS ou e-mail para o cliente.

Quais os modelos disponíveis?

O Banco Safra oferece três opções de maquininha ao vendedor. O modelo mais simples não conta com bobina, conexão Wi-Fi e tecnologia NFC. Além disso, o aparelho é menor e mais discreto visualmente. Por conta disso, o volume mínimo de vendas para não pagar as taxas é menor.

O modelo intermediário já conta com as tecnologias citadas anteriormente, mas também não traz a bobina para impressão de comprovantes. Por fim, a versão mais completoa da SafraPay é recomendado para quem trabalha com um volume maior de vendas, visto que traz bobina integrada.

Quais são as taxas?

De acordo com a empresa, o usuário não paga taxas se as vendas se mantiverem em até R$ 50 mil. Caso ultrapasse esses valores, é cobrado 1,9% no débito; crédito à vista: 3,02% e 3,75% para crédito parcelado.

Além disso, a SafraPay não cobra aluguel e nem valor para aquisição do aparelho. Entretanto, assim que a máquina for instalada, o usuário terá um período de 40 dias corridos para atingir os seguintes valores mínimos de vendas: R$ 3 mil para o modelo mais simples do aparelho; R$ 5 mil para a versão intermediária e R$ 7 mil para o modelo completo com bobina. Caso o volume mínimo de vendas não seja atingido, a máquina será retirada e ocorrerá o débito de R$ 100 no cartão de crédito.

Quais bandeiras aceita?

A SafraPay aceita as principais bandeiras do mercado. Para crédito e débito, a máquina funciona com Mastercard, Visa, Elo, Sorocred e Cabal. Além disso, o sistema é compatível com as áreas de alimentação e refeição como Alelo, Sodexo, Ticket e

... VR.

Concorrentes

As principais concorrentes da SafraPay são as máquinas Moderninha Pro, do PagSeguro, e a SumUp Total. Com especificações parecidas, como as bandeiras que são aceitas e as conexões via Wi-Fi, as marcas se diferenciam pelo valor de aquisição, já que a Moderninha custa a partir de R$ 420 e a SumUp Total é encontrada por cerca de R$ 358. Ambos os valores foram retirados do site oficial das marcas.

Cartão de crédito digital vira febre no Brasil: vale a pena ter um? Comente no Fórum do TechTudo



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.