Por Diego Borges, da Redação

12/06/2019 00h32 Atualizado 2019-06-12T03:45:26.098Z


Watch Dogs Legion tem o objetivo de levar a já popular franquia a um novo nível. O jogo para PS4, Xbox One e PC, apresentado pela Ubisoft na E3 2019, mantém a premissa original de hackers em um mundo aberto. Mas, dessa vez, permite que se jogue com todos as pessoas que você cruzar pelo caminho - ou seja, não existem figurantes, qualquer um dos milhares de personagens existentes podem ser jogáveis. O TechTudo testou o game e conta tudo:

O intuito é revolucionar!

A história do game, apesar de não muito original, encaixa muito bem na proposta. Em uma Londres dominada pelo autoritarismo, corrupção e máfia, a população vive de forma caótica e sem esperança. Porém, uma organização de resistência chamada DedSec se usa da tecnologia para tentar livrar o país dessas ameaças políticas e sociais. A grande sacada na trama é o fato de não existir um personagem central. Você pode ser qualquer cidadão, e formar o grupo da resistência com todos os personagens com quem você cruzar no mapa.

No teste, por exemplo, começamos jogando com uma senhora de idade, chamada Sophia. Acessando o perfil da personagem, é possível ver tudo: nome, idade, profissão, salário, estado civil etc. Com ela, entramos em um bar e começamos a hackear cada um das dezenas de pessoas que estavam ali, checando a vida de cada uma. Depois disso, foram escolhidas as pessoas mais interessantes para se unir à resistência. Para recrutar alguém, é preciso cumprir pequenas missões, até que ela esteja disponível para entrar no grupo e, assim, se tornar jogável.

O jogo tem uma complexidade muito grande, já que é possível acompanhar a vida de todos ao redor, e cada um dos personagens tem traços de personalidade bem marcantes. Além disso, todas as mortes do jogo são permanentes - ou seja, se uma pessoa que você está controlando morrer na missão, é para sempre, mesmo que você crie uma afinidade enorme com ela. E não só isso: caso o personagem seja pego pela polícia e acabe na cadeia, por exemplo, é preciso esperar todo seu tempo de penitência para voltar a ser jogável. A não ser que você arrisque invadir para tirá-lo de lá...

Os gráficos de Watch Dogs Legion também são um destaque. Principalmente em relação à cidade de Londres, que foi recriada com muita perfeição. Vale a pena parar e dar uma olhada nos detalhes ao redor e até dentro dos prédios - os bares ingleses, por exemplo, são muito ricos em detalhes e têm uma ambientação perfeita. Vale lembrar que, nos PC, o game suportará DirectX Raytracing em máquinas equipadas com NVIDIA GeForce RTX, levando um realismo ainda maior para os jogadores nesta plataforma.

Já em questão de jogabilidade, o novo Watch Dogs não traz nada que os antigos games da série já não tenham. Os ataques hackers, os tiros, os roubos de veículos. Tudo é bem parecido co

... m o que já estamos acostumados, inclusive em outros títulos de mundo aberto. Ou seja: a principal aposta do Legion é mesmo na inovação de se jogar com centenas de personalidades diferentes.

Por fim, o Watch Dogs Legion não chega a ser revolucionário, mas promete chamar muita atenção. Os cuidados com os detalhes e a complexidade dos personagens são destaques, e fazem do jogo um dos grandes títulos para 2020. Divertido, a novidade tem tudo para agradar uma legião de fãs, principalmente aqueles que já são adeptos dos games de mundo aberto.



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.