As impressoras a laser utilizam uma tecnologia diferente para imprimir imagens no papel. Ao invés dos famosos cartuchos de tinta, utilizados nas impressoras jato de tinta (daí o seu nome), elas usam o toner, que possui uma tinta especial em pó. Neste artigo o TechTudo vai explicar todo o funcionamento por trás destes toner e, consequentemente, das impressoras a laser.
SSD pode perder dados se ficar muito tempo sem energia, diz especialista
Toners são usados em impressoras a laser (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)
Impressoras a laser contam com um processador e memória RAM. Quando você manda uma imagem ou texto para impressão, esse arquivo é carregado na memória RAM e então enviado para o processador, que analisa a imagem e define as partes que precisam de cor e as que podem ficar em branco. Os processadores da maioria das impressoras a laser possuem uma frequência de 200 a 300 MHz, bem acima dos chips usados nas impressoras jato de tinta. Isso é necessário devido ao grande número de cálculos que ele precisa realizar.
Dicas para montar um PC Gamer compatível em 2015! Participe no Fórum do TechTudo. Estas impressoras tem ainda um componente chamado cilindro fotorreceptor, que pode ser carregado com energia eletrostática. Um outro componente, chamado de fio de corona, carrega todo o cilindro com carga positiva. Então o canhão de laser da impressora, usando as informações do processador, passa a descarregar determinadas partes do cilindro fotorreceptor, usando carga negativa. Assim, o cilindro fica dividido em cargas negativ...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.